25.4 C
Rio Branco
14 outubro 2021 4:04 am

Matador de facção vai a julgamento no Tribunal do Júri; ele responde por dezenas de assassinatos

Ricardinho Vitorino responde sozinho por mais de 10 assassinatos; ele senta no banco de réus com mais 2 comparsas

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 21/09/2021 10:08

Apontado como um homem frio e o mais perigoso assassino da facção criminosa que atua no Acre e que é conhecida como Bonde dos 13 (B13), identificado como Ricardinho Vitorino, de 25 anos de idade, senta nesta terça-feira (21) no Banco dos Réus da Vara do Tribunal do uri Popular da Comarca da Capital. Ele vai a julgamento com mais dois comparsas e a sessão deve ser uma das mais longas porque os acusados respondem por mais de uma dezenas de crimes.

Vitorino foi preso em 2020 por agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro Cidade Nova, no Segundo Distrito de Rio Branco. As investigações apontaram que Vitorino executava as ordens da facção criminosa na companhia de vários comparsas e matavam suas vítimas a sangue frio. Só ele confessou a prática de 10 pessoas na capital. Entre as vítimas estão:

– Raimundo da Costa Silva, 35 anos, encontrado morto com um tiro na nuca na manhã do dia 15 de setembro de 2019, às margens do Rio Acre, na Rua Uirapuru, Beco Beira Rio, no bairro Cidade Nova, em Rio Branco;

– O comerciante Marieldo de Souza do Nascimento, de 45 anos, conhecido como “RamisFly” morto com dois tiros na cabeça na tarde do dia 07 de novembro de 2019. O crime aconteceu na rua Antônio Pessoa Jucá, bairro Tancredo Neves;

– Os jovens Paulo Henrique Batista, de 19 anos, e Marcos Gabriel de Barros Morais, encontrados mortos, na noite do dia 13 de novembro de 2019, no Ramal Castanheira, na região da Vila Custódio Freire, na BR-364, em Rio Branco.

– Carlos Alberto, morto no dia 7 de dezembro de 2019, por dois homens em uma moto no bairro Cabreúva, um dos autores sacou a arma e efetuou vários disparos na vitima que morreu no local.

De acordo com a polícia, Ricardinho Vitorino também tem participação nas mortes dos irmãos Kellyton Costa dos Santos e Elias Costas dos Santos, executados a tiros no dia 30 de dezembro de 2019.

Também é acusado como um dos autores na morte de Ediberto Melo de Souza, 38 anos, mais conhecido por “Marreta”, executado com 10 tiros na rua 7 de Setembro, bairro São Sebastião, no dia 30 de dezembro de 2019. Tem envolvimento também na morte da adolescente Amanda Silva Barbosa, de 17 anos, que foi executada a tiros e golpes de faca no dia 01 de janeiro de 2020, na Travessa da Amizade, no bairro Santa Inês, região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Há ainda acusações sobre a morte de Ítalo de Souza Charife, de 20 anos, que morreu no Pronto-Socorro de Rio Branco na noite do dia 05 de janeiro de 2020, após ser atingido por pelo menos quatro disparos de arma de fogo. O ataque ocorreu no bairro Conquista e ele foi socorrido e levado ao Pronto Socorro, mas não resistiu e morreu logo depois.

É ainda acusado também de matar o jovem Stanley Fernandes, de 20 anos, executado com cinco tiros no dia 07 de janeiro de 2020. O crime aconteceu em um residencial na Rua Vitória, bairro Conquista, em Rio Branco.

A morte de Antônio José de Oliveira da Conceição, de 39 anos, morto na noite do dia 16 de janeiro de 2020, em frente a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

Vitorino também é o executor de Francisco das Chagas Gomes, de 24 anos, morto com três tiros no dia 08 de fevereiro de 2020, na praça do Conjunto Rui Lino, em Rio Branco.

O julgamento deve entrar pela noite.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.