26.3 C
Rio Branco
15 outubro 2021 1:52 am

Polícia encontra 7 crianças, sendo um recém-nascido, ao ‘estourar’ centro de distribuição de drogas

Um dos suspeitos presos é foragido da polícia e condenado a 60 anos de prisão. As crianças foram encaminhadas para casas de familiares.

POR G1

Última atualização em 22/09/2021 17:10

A Polícia Civil de Campo Grande “estourou” um centro de distribuição de drogas nesta terça-feira (21). Ao todo, sete pessoas foram presas em flagrante. No local, sete crianças, incluindo um recém-nascido de 20 dias, foram flagrados no ponto de divisão para envio de entorpecentes.

Conforme o delegado Hoffman D’ávila, quem está à frente da operação, a quadrilha atuava em um centro de distribuições de drogas, no local foram apreendidos tabletes de maconha, pasta base de cocaína e balanças de precisão. Porções de drogas também eram estocadas para distribuição a reeducandos do sistema prisional. A quantidade não foi divulgada.

“Na residência do casal onde funcionava o centro de distribuição havia um recém-nascido e mais seis crianças. Nós tomamos todos os cuidados, inclusive o bebê está sendo amamentado. Infelizmente estão em situação de flagrante e delito, praticando tráfico de drogas. Chamamos a mãe da mulher presa, fizemos a entrega da criança para ela. A própria delegacia levou as outras crianças para parentes próximo”, detalhou.

O delegado explicou que o centro de distribuição, além de armazenar os entorpecentes, fazia a distribuição das drogas por meio dos chamados “aviõezinhos” – pessoas que transportam pequenas quantidades de ilícitos.

Entre os presos, um é foragido da polícia. Contra o homem, há dois mandados de prisão, três passagens por homicídio e uma pena em trânsito e julgado de 60 anos, que ele ainda deve para a Justiça.

“Nosso foco é combater o tráfico formiguinha. Nós temos feito trabalhos relevantes para combater este tipo de crime”, finalizou o delegado.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.