25.4 C
Rio Branco
14 outubro 2021 3:28 am

Três dos cinco acusados por morte de casal no AC são condenados a mais de 100 anos de prisão

Justiça absolveu dois dos réus e o sétimo foi assassinado antes de ir a julgamento; casal foi morto no Belo Jardim

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 29/09/2021 07:46

Três dos cinco acusados pelo duplo homicídio do casal Tereza Silva Santos e Cosmo Ribeiro Moura, mortos em janeiro de 2020 na casa em que viviam, no bairro Belo Jardim, em Rio Branco (AC), foram condenados pela 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital. Dois foram absolvidos e outros três pegaram, juntos, 110 anos de prisão, em regime fechado. O julgamento ocorreu durante todo o dia da última terça-feira (28) e a sentença só saiu à noite.

Os condenados foram: Marciano Marinho, que pegou pegou 40 anos de prisão; Antônio Eliel de Sousa Gomes, 30 anos, e Jeferson Almeida da Silva, mais 40 anos de reclusão. Francisco Almeida da Silva e Alisson Souza de Olinda, presos e apontados pela polícia como envolvidos, foram inocentados. A Justiça determinou a expedição do mandado de soltura dos dois logo após o julgamento. O Ministério Público do Acre (MPAC) entrou com recurso contra a absolvição de Alisson de Olinda e Francisco da Silva.

O casal foi assassinado quando a casa das vítimas, no bairro Belo Jardim, região do Segundo Distrito de Rio Branco, foi invadida e os dois foram mortos a tiros e golpes de facão. O duplo homicídio foi descoberto na manhã seguinte, quando um vizinho percebeu o carro do casal em cima da calçada. Ao vistoriar o que havia acontecido na casa, ele descobriu o casal, ainda na cama em que dormia, quando foi morto.

Tereza era sogra da então secretária da Fazenda do Acre, Semírames Plácido Dias. Após quase três meses de investigações, a Polícia Civil concluiu o inquérito da morte do casal. Logo depois da conclusão do inquérito, o delegado responsável pelo caso, Martin Hessel, afirmou que a motivação do crime foi porque a vítima Cosmo Ribeiro Moura confrontava a facção que atuava no bairro por não aceitar as determinações da organização criminosa.

Inicialmente, a polícia suspeitou que o crime tinha ocorrido durante uma tentativa de assalto e que teria sido um latrocínio. Mas, essa hipótese foi descartada e ficou confirmado que o casal foi vítima de uma execução.

Ao todo, seis suspeitos foram indiciados pelo crime de duplo homicídio com as qualificadoras: motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e pelo crime de integração a organização criminosa.
Um sétimo suspeito também estava na lista dos que seriam indiciados pelo crime, mas, ele foi morto durante uma tentativa de assalto a uma chácara no último dia 25 de março.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.