26.3 C
Rio Branco
13 outubro 2021 10:49 am

A profissão do futuro pode ‘pagar’ até R$1.500 por dia, R$30 mil por mês, não exige faculdade e pode ser feita de casa, da tela do seu computador

POR MONEY TIMES

Última atualização em 09/10/2021 10:24

Enquanto o desemprego só aumenta no país em meio à pandemia e muitas vagas de trabalho simplesmente desaparecem por serem substituídas por robôs, existe um ‘profissional’ que é capaz de ganhar mais do que um salário mínimo todos os dias antes mesmo do horário do almoço. Isso independente se o mercado está subindo, caindo ou andando de lado.

Essa é a vida de quem faz Day Trade, a chamada ‘profissão’ do futuro pelo portal Terra e considerada a nona mais quente do mundo pelo Linkedin – uma atividade extremamente marginalizada, mas que pode ser altamente lucrativa para quem a leva a sério a ‘profissão’. E, talvez você não saiba, mas, como te mostrarei abaixo, a partir de hoje essa pode ser a sua nova vida também, mesmo que nunca tenha ouvido falar do assunto ou ainda não tenha nenhum conhecimento técnico na área.

E, acredite, o momento não poderia ser melhor para a conhecer ou se aprofundar nesse tema. Digo isso porque o mercado de day-trade está borbulhando e a ideia de ganhar dinheiro comprando e vendendo ativos na Bolsa de Valores de forma muito rápida vem ganhando cada vez mais adeptos, especialmente nos últimos anos.

Segundo a B3, o número de pessoas que fazem day trade dobrou em 2020. O aumento da procura por estratégias de ganho rápido se intensificou justamente no começo da pandemia e não à toa.

Afinal, com as taxas de juros nas mínimas históricas, renda fixa e Bolsa com retornos reais negativos, desemprego aumentando e alta volatilidade no mercado, ter ao seu lado uma estratégia que consegue utilizar o sobe e desce do mercado ao seu favor, fornecendo um pinga-pinga diário na conta e ainda antecipando o retorno de anos em alguns dias, sem depender do bom humor do mercado, deixou de ser algo interessante e se tornou essencial.

Que fique claro que não estou me referindo às estratégias que te ensinam a pagar o seu café da manhã com trades de curto prazo ou te prometem milhões do dia para a noite. Nesse mercado não existe céu de brigadeiro e, embora o day-trade recompense financeiramente muito bem quem realmente o estuda, se dedica e aplica as estratégias certas, ele também castiga quem é ganancioso e vai com muita sede ao pote.

Por ser capaz de entregar altos ganhos em questão de horas, diversos “gurus” se aproveitam do potencial desse mercado para tentar vender sonhos fáceis de se alcançar. Infelizmente, estratégias e propagandas como essas não só “mancham” a imagem do day-trade, como enriquecem apenas a corretora e quem ensina essas ditas “estratégias”. Entre aspas mesmo – porque elas são bem suspeitas.

Não se esqueça que é justamente por seguir mapas errados e operar de maneira amadora que, segundo a FGV, 97% das pessoas que fazem day-trade perdem dinheiro. A que eu me refiro aqui são os outros 3% que encaram esse mercado com seriedade, estudo, preparação, leitura, prática, gestão de riscos e dedicação para avaliar as oscilações dentro de um período curto.

Se para ser engenheiro, advogado, médico é preciso se capacitar, para ser Trader não poderia ser diferente. Se levar a sério essas etapas, conseguir consistência e ter controle psicológico – perder pouco quando acontecer e maximizar os ganhos dentro de um objetivo – há possibilidade de fazer bons trades embolsando verdadeiras fortunas em questão de horas.

Falo aqui de médias de rendimentos mensais que chegam a se comparar com salários de médicos e jogadores de futebol. Mas com uma diferença: ao contrário do que muitos pensam, os traders não têm que ficar o dia todo em frente às telas acompanhando o mercado ou ainda trabalharem como loucos todos os dias.

Para que você tenha uma ideia, segundo pesquisa da FGV com base em dados fornecidos pela CVM (Comissão de valores mobiliários) um top trader autônomo do Brasil chega a ganhar 50 mil reais de média mensais, operando de casa apenas 11 dias por mês.

Não à toa, diversos brasileiros e brasileiras de todas as idades e profissões enxergam no day trade a oportunidade perfeita para conseguir viver de Bolsa ou ainda compor a renda mensal com pagamentos diários provindos das operações.

Ainda mais levando em consideração que hoje a barreira de entrada para começar a operar é extremamente baixa. Afinal, os volumes crescentes nas Bolsas somados à concorrência entre as corretoras trouxeram uma melhoria para as operações envolvendo Day-Trade e abaixaram as barreiras de entrada para começar.

Em alguns casos, você sequer precisa de dinheiro pessoal para montar as suas primeiras operações. Em outros casos, apenas uma pequena quantia de capital será necessária.

Para melhorar, hoje, existem diversos cursos especializados em ensinar advogados, engenheiros, médicos, empresários, publicitários, autônomos, analistas de sistemas, vendedores, professores e diversos outros profissionais das mais variadas áreas a fazerem parte dos que ganham até 30 mil por mês ou mais nesse mercado mensalmente. E a melhor parte é que a maioria deles é de graça.

Leia a matéria completa em MONEY TIMES, clique AQUI! 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.