33.3 C
Rio Branco
13 outubro 2021 3:35 pm

Aumento de queimadas no Acre será discutido na Câmara dos Deputados na próxima semana

Audiência pública foi proposta pelo deputado acreano Leo de Brito (PT-AC)

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 08/10/2021 11:48

A​ pedido do deputado federal acreano Leo de Brito (PT), a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados realiza na próxima quarta-feira (13), em Brasília, uma audiência pública para discutir as queimadas na Amazônia e no Acre.

O deputado levou em conta os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que mostram que o Acre registrou 2.140 focos de incêndios até 17 de agosto desse ano e teve aumento de 137% nos incêndios ambientais nas áreas urbanas, número maior do que todo o acumulado do ano passado.

Em entrevista ao ContilNet, o parlamentar afirmou que há cerca de duas semanas o Acre figurava em os 10 estados com maior número de desmatamento. “Essa é uma preocupação do nosso mandato, o painel de mudanças climáticas mostra que nas próximas décadas a Amazônia pode se tornar inabitável”, disse preocupado.

o Acre se encontra em estado de alerta ambiental por conta das queimadas na região. Atualmente, são mais de mil focos de calor, com aumento de 137% dos incêndios ambientais nas áreas urbanas no Estado em um ano.

Outro dado levado em conta pelo deputado Leo de Brito para propor o debate, é que o Acre acumula, nos seis primeiros meses deste ano, 291 mortes causadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), relacionadas a diversos vírus. O número é maior do que o registrado no mesmo período do ano passado e não inclui mortes pela Covid-19. Os dados são do Departamento de Vigilância e Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) que apontam aumento de 16% no número de mortes quando comparando a 2020.

A audiência acontece na quarta-feira (14) às 8 horas, no horário local. Foram convidados representantes do Ministério do Meio Ambiente, Ministério Público Federal, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio), Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia – Imazon, Ministério Público do Estado do Acre, Instituto de Meio Ambiente no Acre – IMAC, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil – CEDEC, Coordenação Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Acre – CBMAC, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e das Políticas Indígenas – SEMAPI e Universidade Federal do Acre.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.