30.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 2:41 pm

Brasil: o país da política das Fake News

POR KAHUANA LEITE, PARA CONTILNET

Última atualização em 27/10/2021 10:43

O Facebook e o Youtube retiraram do ar uma live do presidente Bolsonaro (sem partido). A live que foi ao ar na quinta-feira (21/10) contou com a leitura de notícias do site Stylo Urbano em que, afirmou-se com base em “relatórios oficiais” do Reino Unido que pessoas imunizadas contra a Covid-19 estariam vulneráveis à síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). O site em questão reproduz informações antivacina e os dados produzidos pela Public Health England (PHE/agência de saúde) foram distorcidos e interpretados de forma equivocada (AGÊNCIA LUPA, 2021).

A UNAIDS Brasil (2021), programa das Nações Unidas desde 1996, cuja função é criar soluções e auxiliar nações para prevenção e posvenção nos casos de Aids, lançou uma nota (24/10) onde esclareceu que “as formas de transmissão do HIV são bem conhecidas e detalhadas em literatura médica disponível e a vacina não é uma forma de transmissão possível. (…) Reforçamos que o estigma e a discriminação relacionados ao HIV são um dos combustíveis da desigualdade e ainda hoje são a maior barreira de acesso a todas as tecnologias biomédicas disponíveis em território nacional”. Junto a este posicionamento o Comitê de HIV/Aids da Sociedade Brasileira de Infectologia (2021) explicou que não se conhece nenhuma relação entre qualquer vacina contra a Covid-19 e o desenvolvimento da Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida).

As Fake News são informações fabricadas que imitam as narrativas jornalísticas na forma, mas não na veracidade do seu conteúdo (RECUERO, GRUZD, 2019), esse meio falso tem encontrado solo fértil na política bolsonarista. As notícias falsas se ancoram nos estigmas de grupos minoritários e se multiplicam nos aplicativos de mensagens, promovendo uma resposta emocional de medo e ansiedade em quem as recebe (ABJAUDE, et al, 2020). A desinformação tem um objetivo explícito, a manutenção de uma dada ordem, o controle das subjetividades e a permanência de uma visão de mundo única no poder.

O repertório de Fake News se espalha nas mídias ao serem formuladas com base na seleção de algoritmos específicos que condizem com as buscas e interesses das/os leitores. Além disso, o fenômeno de polarização do debate político presente nas mídias sociais, fomenta que os indivíduos compartilhem informações baseadas em suas crenças e percepções, especialmente quando o contexto é polêmico (RECUERO, GRUZD, 2019). Nesse solo as Fake News são enraizadas como “notícias verdadeiras”, pois ecoam preconceitos e visões de mundo dominantes.

No Brasil 2021, qual a narrativa que domina nosso país? Como um presidente da república espalha publicamente notícias falsas?  O que faz as pessoas acreditarem em narrativas bolsonaristas? Se não remontarmos a história de nosso país, cairemos na “inocência” de creditar esse acontecimento à ignorância ou ingenuidade dos indivíduos. Contudo, a história nos apresenta um país colonizado pela negação da diversidade e pela supressão de quaisquer existências que fujam à norma.

O eco que as Fake News bolsonaristas encontram, dizem respeito a um eco colonial de um país que se ergueu pela Fake News da “descoberta”, quando o que houve foi a exploração de nossa terra e o genocídio dos povos indígenas. As Fake News não são de agora, apenas foram alavancadas pelas mídias, mas remontam uma lógica de dominação anterior ao fenômeno da internet.

REFERÊNCIAS

ABJAUDE, S. A. R. et al . Como as mídias sociais influenciam na saúde mental?. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. (Ed. port.),  Ribeirão Preto ,  v. 16, n. 1, p. 1-3, mar.  2020 .   Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-69762020000100001&lng=pt&nrm=iso.

AGÊNCIA LUPA. #VERIFICAMOS: É FALSO QUE VACINADOS CONTRA A COVID-19 ESTÃO DESENVOLVENDO AIDS. 2021. Disponível em: https://dev2-piaui.folha.uol.com.br/lupa/2021/10/25/verificamos-vacinados-covid-aids/amp/

SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA. Nota de esclarecimento. 2021. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1OxCsDRFus-kmeUc18roeldhnS4Iir42I/view

RECUERO, R; GRUZD, A. Cascatas de Fake News Políticas: um estudo de caso no Twitte. Galáxia (São Paulo) (41), may-ago, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-25542019239035.

UNAIDS. Nota de Esclarecimento – Vacina para COVID-19 não causa AIDS. Brasília, DF: 2021. https://unaids.org.br/2021/10/nota-de-esclarecimento-vacina-contra-covid19-e-aids/

Para contatar a autora e conhecer mais do seu trabalho, acesse:
@psi.kahuana (https://www.instagram.com/psi.kahuana/). Kahuana Leite é Psicóloga graduada pela Universidade Federal do Acre (2019) e Mestranda em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atua em consultório particular no município de Rio Branco/Acre, atendendo adolescentes e adultos.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!