22.3 C
Rio Branco
6 dezembro 2021 8:00 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Depois de fechar presídio no Paraguai, mais de 430 detentos de facções criminosas vão ser transferidos

O anuncio foi feito pela ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez. Não foi informado o local de destino dos detentos que serão transferidos.

POR G1

Mais de 430 detentos da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, cidade na fronteira entre Brasil e Paraguai, e vizinha à Ponta Porã (MS), vão ser transferidos para outros presídios, no país. A informação da quantidade de presidiários remanejados foi anunciada após o fechamento do presídio nesta quinta-feira (14).

O anúncio feito pela ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, destaca que os presos transferidos são de facções criminosas, ligadas ao crime organizado na linha de fronteira entre Brasil e Paraguai. Ao todo, o presídio conta com 868 internos, sendo que a metade deve ser transferida.

Com a transferência, Cecilia Pérez comentou haverá várias mudanças na penitenciária. A unidade fechada não receberá novos detentos, e os presos de maior periculosidade serão transferidos.

O comunicado do fechamento do presídio foi feito após uma operação na madrugada de hoje (14) encontrar uma “cela de luxo” com televisores e ar-condicionado, além de diversos celulares, objetos proibidos, e até uma mulher acompanhando um detento. O objetivo da operação era encontrar provas sobre o planejamento de quatro execuções registradas no sábado, na cidade.

Conforme o anúncio do órgão, o servidor Sixto Daniel Peralta Aguayo foi designado como auditor financeiro do presídio. O diretor interino da unidade, Virgílio Duarte, foi afastado das funções, ficando à disposição de Estabelecimentos Penitenciários.

O auditor financeiro deve apresentar um relatório final no prazo de cinco dias depois da conclusão da intervenção.

Crimes na fronteira

Na sexta-feira (8), o vereador Farid Afif (DEM) foi executado a tiros, enquanto fazia um passeio de bicicleta por Ponta Porã. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o parlamentar foi assassinado. CLIQUE AQUI e assista ao vídeo.

Somente entre a tarde de sexta-feira (8) e a manhã dessa quarta-feira, sete pessoas foram assassinadas na região em que apenas uma rua divide Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, e Pedro Juan Caballero, no departamento de Amambay.

Na sexta-feira (8), horas antes de ser assassinado, o vereador Farid Affaf pedalava por Ponta Porã. CLIQUE AQUI e assista ao vídeo.

Já no sábado (9), um atentado vitimou quatro pessoas, incluindo Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, no Paraguai. CLIQUE AQUI e veja o vídeo do momento das execuções.

As outras vítimas do atentado, ocorrido no sábado (9), são: Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, conhecido como “Bebeto”, foi atingido por 31 tiros, no sábado (9); Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos. Natural de Dourados, foi morta com 14 tiros; e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, morta com 10 tiros. CLIQUE AQUI e veja vídeo do momento das execuções.

policial paraguaio Hugo Ronaldo Acosta, de 32 anos, foi morto a tiros na noite de terça (12) na região de fronteira entre Brasil e Paraguai. O crime aconteceu em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a Ponta Porã (MS).

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.