25.3 C
Rio Branco
22 outubro 2021 2:58 am

Estado entrega 42 toneladas de alimentos a produtores rurais e famílias carentes do Juruá

POR SECOM

Última atualização em 09/10/2021 15:01

Fomentado pela gestão de Gladson Cameli, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Agronegócio (Sepa), o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA) ajuda a fortalecer o agronegócio e sacia a fome de milhares de produtores rurais e famílias carentes da região do Juruá. Um total de 42 toneladas de alimentos foram entregues nos dias 6 e 8, quarta e sexta-feira, nos municípios de Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul.

O titular da pasta, Nenê Junqueira, acompanhou as doações e explicou que a pandemia levou o governo a suspender as feiras livres, o que deixou o agronegócio desassistido, pois não tinha para quem comercializar seus produtos. Foi quando surgiu a ideia de adotar uma medida emergencial para apoiar o setor e também famílias que perderam sua fonte de renda com o agravo da crise sanitária.

O gestor detalha que o Estado compra os alimentos da agricultura familiar e repassa-os a cooperativas, que realizam a distribuição em forma de doação. Para Junqueira, é imensurável a satisfação de poder levar comida para a mesa de tantos acreanos.

Para Junqueira, é imensurável a satisfação de poder levar comida para a mesa de tantos acreanos. Foto: Edson Fernandes/Secom.

“A maioria dos municípios acreanos tem gente favorecida com o PDSA. É dando auxílio que vamos trabalhando e ajudando a fortalecer a agricultura familiar. Isso nos deixa felizes, pois estamos ajudando a manter vidas”, refletiu.

Com investimento superior a R$ 700 mil,  financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o programa distribuiu, nos três municípios, mantimento para 1700 famílias de baixa renda, cadastradas no CadÚnico ou no Bolsa Família.

Em Marechal Thaumaturgo foram mais de R$ 300 mil em incentivo. Foto: Edson Fernandes/Secom.

Morador da comunidade Flor do Tejo, zona rural de Marechal Thaumaturgo, Aluísio de Andrade se diz satisfeito porque o programa se tornou uma fonte de renda segura à família. “Anos atrás, a gente produzia, mas não tinha como comercializar. Chegamos a perder safras inteiras. Agora, a nossa realidade mudou. Com a fé que temos nesse governo e na sua equipe, acreditamos que a nossa realidade vai melhorar ainda mais”, declarou.

Para a ribeirinha Rosenilsa Pereira, a ajuda é a única forma de subsistência para sua parentela. “Estou muito satisfeita. Eu não tenho outro recurso e é disso que sobrevivo. Agradeço ao governo e todos que estão envolvidos”, disse.

Equipe da Sepa na missão de levar esperança a acreanos que moram em regiões isoladas. Foto: Edson Fernandes/Secom.

O cruzeirense e pescador Jaime da Costa Maciel agradeceu e se disse fortalecido com o incentivo. “Quero somente agradecer ao governo por tudo que vem fazendo por cada um de nós”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!