29.3 C
Rio Branco
7 dezembro 2021 12:54 pm

Legalização dos jogos de azar pode ajudar estados mais pobres do Brasil

POR REDAÇÃO CONTILNET

Última atualização em 28/10/2021 10:55

O tema jogos de azar sempre foi muito polêmico entre os brasileiros. Há quem defenda a legalização dessa prática com unhas e dentes. Entretanto, existem também as pessoas que são contra esse tipo de entretenimento. A bem da verdade é que o debate já segue por muitos e muitos anos entre jogadores de jogos de cassino no Brasil.

Mas, afinal, como a legalização poderia ajudar os estados brasileiros? Confira a análise que realizamos sobre esse tema.

Legalizar para criar

O Brasil é um país extremamente diversificado e com culturas diferentes, mesmo sendo uma só nação. Dentro de cada estado há uma particularidade. As características regionais atraem turistas de dentro do próprio território brasileiro em busca de novas experiências em locais diferenciados.

E a legalização dos jogos pode explorar essa temática de maneira que os locais onde os jogadores jogam sejam voltados para a região a qual eles estão inseridos. Isso, por sua vez, estimularia o turismo entre os estados e faria com que os brasileiros se sentissem mais motivados a visitar outros locais que oferecessem o mesmo entretenimento de sua região, só que com características diferentes.

Além disso, a legalização permitiria que os estados atuassem em conformidade com regimes de regulamentação. Ao tornar essa prática legal, o governo do Brasil poderia cobrar tarifas de grandes empresas desse ramo. O objetivo seria obter recursos para, posteriormente, investir em setores chave da economia brasileira. E esse seria outro ponto que poderia beneficiar os estados mais pobres do Brasil.

Novas oportunidades em estados menos explorados

Seja pela falta de investimentos governamentais, ou por práticas voltadas ao turismo, a verdade é que existem estados brasileiros que enfrentam sérios problemas com o desenvolvimento sócio-econômico. E a legalização dos jogos de azar poderia trazer novas oportunidades a esses locais.

caso um cassino fosse inserido em uma região que atrai poucos turistas, ou que tenha dificuldade em realizar investimentos elevados, isso atrairia ainda mais pessoas para aquele estado o qual foi selecionado para que o cassino fosse construído. E é evidente que isso só seria possível com uma base legal fornecida pelo governo brasileiro.

Nesse caso, além das oportunidades de turismo, o estado que recebesse o cassino também teria novas vagas de trabalho criadas. Isso, por sua vez, fomentaria a região, já que as pessoas teriam mais poder aquisitivo, o que tenderia a gerar uma melhora da economia regional de maneira indireta.

Outros países já deram o primeiro passo

Existem empresas que investiram na experiência online do usuário. A ideia é não só ter um cassino em qualquer lugar, e a qualquer hora, mas também permitir que locais onde os cassinos físicos ainda não estão presentes possam também usufruir de jogos de cassino.

Enquanto os jogadores brasileiros procuram por bônus em sites como https://www.onlinecassino.com.br/bonus existem alguns países que já legalizaram os jogos de azar fisicamente e estão arrecadando dinheiro com a exploração dessa prática em seus territórios. A exemplo de Austrália e Reino Unido, o Brasil também pode chegar lá.

Com um bom embasamento legal, os cassinos investiriam no território brasileiro criando vagas de trabalho e gerando mais receita para o governo. Essa receita, por sua vez, poderia ser investida em setores chave e no desenvolvimento de estados mais pobres, o que geraria uma maior distribuição de renda entre o Brasil. Por enquanto, a expectativa é pela legalização, mas, até lá, o jeito é jogar pela internet.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.