30.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 4:04 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

“Melhor partido para quem quer buscar um mandato”, diz líder da sigla com a maior bancada da Aleac, o Podemos

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

Arestas aparadas

Ontem, o presidente do Podemos no Acre, o ex-presidente da Aleac e ex-petista Ney Amorim, postou nas redes sociais um encontro com os três deputados estaduais da legenda, Fagner Calegário, Chico Viga e Nenem Almeida, e o também deputado André Vale, que já está apalavrado com o partido. De acordo com Amorim, a reunião foi para o alinhamento político dos deputados da sigla.

Eleições

Além do alinhamento da bancada, a pauta da conversa também passou pelas eleições do ano que vem. À coluna, o líder da bancada, Fagner Calegário, disse que reunião foi para “ajustar os trabalhos da bancada e também tratar da pauta do momento em todos os partidos, que é a questão da montagem da chapa”.

Melhor partido

De acordo com Calegário, o Podemos é hoje o melhor partido para quem quer buscar um mandato de deputado estadual. “Nós não temos nenhum grande figurão (no partido), o que possibilita que aqueles que tenham interesse em disputar uma vaga, estejam em pé de igualdade. A última eleição deixou uma lição: não adianta estar em partido que não tenha puxadores de voto”, afirmou.

Deu resultado

Parece que a conversa já deu resultado. Nesta quarta (26), os quatro deputados já sentaram juntos durante a labuta na Aleac. Prestes a conquistar a maior bancada do parlamento estadual, o Podemos tem um poder de barganha gigante, mas para isso, é preciso unidade do grupo.

Futuro

Apesar de aparentemente terem aparado as arestas, os deputados devem permanecer unidos apenas quando o assunto for a legislatura. No que tange as eleições, a coisa muda de figura. É que apesar do partido ser da base da Gladson (PP), um dos deputados da legenda, Nenem Almeida, está firme com Petecão (PSD). Resta saber se o partido vai liberar a bancada para decidir em que palanque os deputados vão subir, ou se haverá punição aos “infiéis”.

Esforço

Segundo Calegário, o presidente estadual do Podemos tem feito um esforço para que a bancada caminhe em unidade não apenas na Aleac, mas também nas eleições. “O que eu posso afirmar é que o presidente Ney Amorim está se esforçando para construir essa unidade dentro do Podemos, mas, no entanto, tem coisas que não dependem exclusivamente do presidente”, disse.

Denúncia

Hoje, a vereadora da Capital, Michelle Melo (PDT), levou à tribuna da Câmara uma denúncia sobre a Unidade de Tratamento de Resíduos Sólidos de Rio Branco, que segundo a parlamentar, “não está funcionando corretamente”. “Nosso cuidado deve ser contínuo e em todas as áreas, o meio ambiente é de grande importância e nossa cidade precisa estar limpa e dentro das leis ambientais”, comentou.

Auditores

Estava prevista para ser votada hoje, na Câmara de Vereadores de Rio Branco, o Projeto de Lei Complementar (PLC) que prevê um volumoso bônus aos auditores de tributos que cumprirem as metas de arrecadação do município. O projeto acabou sendo retirado de pauta por falta de quorum.

Não deve passar

O PLC não tem tido a simpatia do parlamentares do município, a exemplo do vereador Adailton Cruz (PSB), que mesmo não estando na sessão de hoje, por motivo de viagem, disse que torceu para que “os colegas façam justiça e retirem o PL de pauta ou votem contra”. Deu certo.

Justificativa

A justificativa para a antipatia dos vereadores com o projeto, segundo Adailton, é que enquanto os auditores fiscais podem receber “quase R$ 40 mil de bonificação”, os demais servidores “amargam quase seis anos de achatamento de salário e sem perspectiva de reajuste”.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.