34.3 C
Rio Branco
14 outubro 2021 12:13 pm

Rio Branco: Homem que tentou matar mulher por negativa de sexo pega 20 anos de prisão

Crime ocorreu em Rio Branco, no ano passado, na presença da filha da vítima, que também foi ferida à faca

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 08/10/2021 09:51

A 1ª Vara do Tribunal do Júri, Comarca de Rio Branco condenou um homem a 20 anos e seis meses de prisão pelo crime de tentativa de homicídio contra a mulher por ela se recusar a manter relações sexuais com ele. O crime ocorreu em setembro de 2020, na Capital, quando o homem atacou a esposa com uma arma branca com a qual lhe aplicou mais de 50 perfurações. Uma criança, filha da mulher, que tentou defender a mãe, também foi ferida. A sentença foi aplicada pela juíza Luana Campos, da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco, que o sentenciou pela prática de tentativa de homicídio qualificado.

Na sentença, a juíza Luana Campos descreveu a dinâmica do crime do crime e as consequências para a vida da mulher. “Até hoje (a vítima) possui sequelas físicas do ato de violência visto que não tem o movimento completo da sua mão direta e um olho ficou mais baixo que o outro”. Além disso, a magistrada enfatizou os efeitos psicológicos causados à vítima.

Ao fazer a dosimetria da pena, Luana considerou os fatos que atenuam e agravam o crime. O réu confessou o ato, por isso, foi registrada a presença dessa atenuante. Porém, as agravantes de emprego de meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima foram levadas em conta no cálculo da pena.

A magistrada também aumentou a pena base em função do fato do crime ter sido na presença da filha. “(…) a filha da vítima estava deitada com sua mãe quando as facadas foram desferidas, tendo que interferir na tentativa de obstar a consumação do crime”, anotou a juíza.

Por fim, foi negado ao réu o direito de recorrer em liberdade, diante da gravidade e crueldade do caso. A juíza ainda acrescentou a necessidade de manter a prisão do réu por causa da alta incidência de crimes contra a violência doméstica e familiar no Acre.

“(…) o Estado do Acre possui um percentual elevadíssimo de crime contra a mulher, o que por si só demonstra a necessidade de garantia da ordem pública no sentido de evitar a sensação de impunidade, que é um dos fatores que incentivam esses crimes”, concluiu a juíza Luana Campos.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.