23.3 C
Rio Branco
6 dezembro 2021 8:48 pm

Seu Domingos, ex-regatão dos rios de Sena Madureira, comemora 100 anos

Patriarca foi regatão, criou os filhos com sacrifício e, em seu centenário, recebeu o reconhecimento da sociedade local

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 31/10/2021 08:59

Parte das pessoas mais representativas da sociedade de Sena Madureira, município do interior do Acre e distante 144 quilômetros da Capital Rio Branco, pararam suas atividades neste sábado (30) para comemorar o centenário de um dos ilustres moradores da cidade. Pai de oito filhos dos quais quatro estão vivos, entre eles o cantor e empresário Jota Alves, o centenário cidadão Domingos Martins da Silva, viúvo desde 2004, ainda que em cadeira de rodas, mereceu a atenção de mais de duas centenas de pessoas que foram à sede da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) saudá-lo e desejá-lo mais alguns anos de vida.

De Rio Branco, o deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) também saudou os 100 de seu Domingos. “Hoje, o seu Domingos, pai do amigo e camarada Jota Alves, completa 100 anos de idade, motivo de muita celebração”, disse o deputado em mensagem à família do aniversariante. “Parabéns para esse filho sábio, digno e honrado de Sena Madureira. Saúde, muita saúde”, desejou o parlamentar.

Para chegar até aqui, com a superação de um século de vida, só mesmo com muita saúde e obstinação. Até aqui, no enfrentamento da vida, seu Domingos tem se mostrado duro na queda. Afinal, aos 80 anos de idade, ele teve que ser socorrido às pressas para uma cirurgia de retirada de pedra da vesícula; aos 90, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e, aos 96, numa queda, quebrou o fêmur. Em 2020, em plena pandemia do coronavÍrus, a cuidadora de idosos responsável por ele, contraiu a covid-19 e Domingos, como de fato um osso duro de roer, não pegou a doença. Já está inclusive vacinado com as duas doses de imunização contra a doença que assustou a história recente da humanidade.

Seu Domingos recebeu muito carinho dos parentes e amigos/Fotos: ContilNet

Seu Domingos chegou de cadeira de rodas à festa de seu aniversário, para cortar o bolo e participar de um almoço entre familiares e amigos que compareceram ao local. Gente como o empresário aposentado Narcizo de Brito Souza, de 86 anos, que vive em Manaus e veio a Sena Madureira só para prestigiar o centenário do amigo. Natural de Lábrea, no Amazonas, Narciso de Brito foi um próspero comerciante e empresário de Sena Madureira, dono da Casa Brasil, em sociedade com um irmão, uma empresa aviadora dos seringais instalados às margens do rios Iaco e Purus e cujo transportador de mercadorias era exatamente seu Domingos, que trabalhava como “regatão” – um substantivo masculino do chamado acreanês e que foi incorporado aos dicionários de língua portuguesa como aquele que “regata ou regateia muito” ou “aquele que compra por atacado e vende a retalho”. Nesta atividade, Domingos trabalhou durante mais de 50 anos.

Radialista Eduardo Diniz com sua esposa Zeneide, Ferrugem Queiroz , esposa e filha/Fotos: ContilNet

“Eu não podia faltar a esta festa do meu amigo. Quero também poder chegar aos 100 anos, como ele”, disse o empresário Narciso Brito de Souza, que veio de Manaus especialmente para festa do centenário, disse sua filha Emanuelle Fernandes de Suza, uma administradora de empresa de 37 anos. “Meu pai reconheceu que não poderia faltar”, admitiu.

Quem também espera chegar ao centenário é Américo Martins da Silva, de 94 anos, irmão mais moço do aniversariante. Ao todo, além de Domingos e Américo, haviam mais dez irmãos – sete homens e cinco mulheres, todos nascidos no Seringal São Miguel, filhos de um casal de cearenses. Dos 12 irmãos, só estão vivos, quatro – incluindo a única mulher, dona Raimunda Martins, com 96. “Estou baqueado, eu sei, porque a saúde de velho é sempre muito fraca. Mas a Deus querer eu chego também á idade do meu irmão”, desejou Américo.

Deputado Ghelen Diniz prestigiou o evento/Fotos: ContilNet

No centenário, Domingos Martins não se cercou apenas dos amigos. Ali estavam filhos, netos, bisnetos e faltou, claro, pelo menos os filhos que já se foram, entre os quais o lendário “Chico Meia Noite”, que faleceu nos anos 90. “Em nome dos meus irmãos, dos que estão vivos e daqueles que já partiram, quero agradecer a todos os que vieram aqui saudar o meu pai”, disse o empresário e cantor Jota Alves, um dos filhos mais novos do senamadureirense centenário.

Em sua festa de cem anos, estavam entre outras autoridades, o deputado estadual Gerlen Diniz (PP). “Sena Madureira tem muito orgulho desta família e do seu Domingos, que soube criar os filhos com honradez e no caminho do bem”, disse o deputado.

Outro político de Sena Madureira, o ex-prefeito e ex-deputado Ulysses Modesto, de 73 anos e ainda um advogado militante, que conhece a história de seu Domingos bem de perto, também falou de seu orgulho de ser amigo da família. “Seu Domingos sempre foi um homem honrado e que deu muito orgulho ao nosso município”, disse o ex-prefeito.
O radialista aposentado Idel Diniz, de 74 anos, também fez questão de falar com orgulho do amigo de idade centenária. “Quisera todos nós pudéssemos chegar a cem anos coma dignidade do seu Domingos, como um membro da sociedade de Sena Madureira que só nos deu orgulho e bons exemplos”, disse.

Jornalista Wania Pinheiro com o empresário Narciso Brito/Fotos: ContilNet

Também profissional de comunicação, ex-vereadora e ex-vice-prefeita da cidade, a jornalista Wania Pinheiro, disse, sobre o amigo que a conhece desde criança, que chegar aos 100 anos de idade, nos tempos atuais, é algo difícil. “Seu Domingos é um exemplo de resistência, honradez e sabedoria. É um patriarca exemplar, a quem Sena Madureira deve muito”, disse a jornalista.

Vereador Elvis Dany, o mais votado nas eleições passadas é neto de Seu Domingos/Foto: ContilNet

De todos os depoimentos dados sobre o centenário Domingos Martins, um deles é emblemático: o do vereador Elvis Danby (DEM). Eleito em 2020, aos 34 anos de idade, com 1024 votos, o mais votado daquele pleito – Elvis é neto do aniversariante centenário e filho de Jota Alves, que também foi vereador pelo município. “Meu avô é um exemplo, pela mansidão com a qual sempre viveu, com simplicidade e como um homem sem vaidade, que sempre procurou servir à sua comunidade. É um exemplo eu quero seguir e também chegar aos cem anos dele”, disse o vereador.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!