33.3 C
Rio Branco
13 outubro 2021 2:14 pm

Você sabe onde fica a lixeira do WhatsApp? Descubra!

POR CANAL TECH

Última atualização em 03/10/2021 09:51

Quando você deleta um arquivo no PC ou celular, o item é direcionado para a lixeira e fica em uma espécie de stand-by. A partir daí, você pode apagá-lo manualmente ou esperar que o próprio dispositivo faça isso por você após um determinado período — geralmente 30 dias depois da data da exclusão.

Mas e o WhatsApp (Android | iOS | Web)? O mensageiro possui uma lixeira? E ela funciona nesses mesmos moldes da lixeira do computador ou celular? É o que vamos explicar neste artigo, além de destacar a importância de ativar o backup automático do aplicativo na nuvem.

Onde fica a lixeira do WhatsApp?

Para o bem ou para o mal, o WhatsApp ainda não possui uma função específica para lixeira (Imagem: Gary Chan/Unsplash)

Ao baixar uma imagem, vídeo, documento ou mensagem pelo WhatsApp, seu smartphone cria uma cópia daquele item, duplicando-o. Portanto, uma versão fica salva no aplicativo e a outra na memória do celular, o que significa que você pode acessar a versão salva no telefone mesmo se a versão do app for deletada.

Em contrapartida, e agora sim indo direto ao ponto, o WhatsApp não possui uma lixeira, nem uma seção em que arquivos deletados ficam armazenados por um período de tempo. Logo, todos os itens excluídos diretamente no aplicativo são removidos para sempre, uma vez que não é possível salvar conteúdos fora do backup do próprio WhatsApp.

Em smartphones Android e iOS (iPhone), tanto o backup do app quanto do próprio sistema operacional é capaz de recuperar arquivos deletados do WhatsApp. Mas aqui vai um detalhe interessante: celulares da Samsung oferecem um aplicativo dedicado para lixeira, que por sua vez guarda mídias e documentos de outros apps.

Deletei um arquivo no WhatsApp. E agora?

Se você apagou um arquivo por acidente no WhatsApp, nem tudo está perdido. A não ser que o backup automático das conversas esteja desativado. Nesta situação, não há o que fazer, e a mídia excluída não poderá ser recuperada.

Por este motivo, certifique-se que o backup automático está habilitado na sua conta do WhatsApp. Isso vale para Android e iOS, em que o backup fica vinculado na sua conta do Google ou iCloud, respectivamente. Você ainda pode definir de quanto em quanto tempo o aplicativo salvará suas conversas na nuvem, podendo ser mensal, semanal ou diariamente.

Essa opção fica na seção de configurações do WhatsApp. E mesmo que o backup esteja automático, você pode acessar o recurso para realizar o backup manualmente quando quiser.

As versões do WhatsApp para iOS (à esquerda) e Android (à direita) permitem que você faça o backup de todas as suas conversas no mensageiro, incluindo arquivos de mídia, como fotos e vídeos (Captura de tela: Caio Carvalho/Canaltech)

Sobre o backup do WhatsApp

O backup nada mais é do que duplicar tudo o que é compartilhado em um aplicativo, programa ou serviço. Os arquivos podem ser salvos localmente no dispositivo, ou, o que é mais comum, na nuvem, para não ocupar memória no aparelho.

O backup do WhatsApp segue por esse mesmo conceito. Conversas, imagens, vídeos, documentos e outros conteúdos enviados pelo mensageiro ficam armazenados na nuvem — Google Drive (Android) ou iCloud (iPhone). E mesmo que você troque de celular, é possível recuperar suas conversas, incluindo as que foram deletadas, desde que elas tenham sido apagadas em menos de 24 horas.

Obviamente, qualquer coisa enviada após o último dia e hora em que o backup foi realizado não poderá ser restaurado pelo WhatsApp. Além disso, é fundamental que o serviço na nuvem tenha armazenamento disponível. Caso o contrário, o WhatsApp poderá exibir uma alerta informando que o backup na nuvem não pode ser concluído por falta de espaço.

Como recuperar fotos, vídeos e documentos do WhatsApp pelo celular

Você leu anteriormente que, ao receber um arquivo pelo WhatsApp, aquele item é duplicado no seu telefone. Então, mesmo que a mídia seja apagada do mensageiro, ainda é possível acessar uma cópia diretamente no smartphone. Imagens e vídeos ficam salvos na galeria de fotos, geralmente dentro de um álbum chamado “WhatsApp”. Já documentos, que podem ser arquivos do Word ou em PDF, costumam estar disponíveis na pasta “Arquivos”.

Um detalhe importante: essa opção de salvamento de mídia na memória do telefone precisa estar ativada no WhatsApp. Para fazer isso, acesse as configurações do app e habilite “Salvar no Rolo a Câmera”, no iOS, ou mudar as opções de rede em “Download automático de mídia”, no Android. Assim, fotos e vídeos também serão salvos no rolo da câmera do seu celular.

No iOS (à esquerda), há uma opção para salvar automaticamente todos os arquivos de mídia na galeria de fotos do iPhone. Enquanto isso, no Android (à direita), você deve habilitar quais arquivos poderão ser baixados dependendo da rede utilizada (Captura de tela: Caio Carvalho/Canaltech) 

Outra alternativa é checar as pastas do iCloud ou Google Drive caso você não tenha encontrado arquivos deletados do WhatsApp na memória interna do telefone. Pode ser que os itens excluídos não estejam na seção “Apagados” do smartphone, mas continuam disponíveis nos serviços de armazenamento na nuvem.

Por fim, vale mencionar que a Play Store e App Store contam com soluções voltadas para o gerenciamento de arquivos no celular. Embora não sejam ferramentas específicas para o WhatsApp ou para a criação de uma lixeira dedicada ao mensageiro, os serviços podem te ajudar a organizar melhor mídias e documentos que você porventura pode deletar acidentalmente.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.