30.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 3:35 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Txai Suruí, indígena rondoniense que discursou na COP26, protesta com Greta Thunberg na Suécia

Ativista publicou foto nas redes sociais nesta sexta-feira (19)

POR G1 RO

Txai Suruí, indígena de Rondônia, protestou nesta sexta-feira (19) junto à ativista Greta Thunberg contra as mudanças do clima em Estocolmo, na Suécia. Ela foi a única brasileira a discursar na abertura 26ª Conferência do Clima, a COP26, no início de novembro, e, em sequência, foi atacada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Juntas, as duas ativistas seguraram cartazes em defesa do meio ambiente e contra as mudanças do clima. Thunberg inspira jovens de todo o mundo a aderirem ao movimento, que ficou conhecido como “Fridays For Future”. A mobilização culminou em uma primeira greve global em 15 de março de 2019. Naquela ocasião, milhares de estudantes foram às ruas para protestar, inclusive no Brasil.

 

Quem é Txai Suruí

 

Filha de uma famosa ativista pelos direitos dos indígenas e um cacique, Txai Suruí acompanhou desde cedo a luta dos pais pela proteção da terra onde vivem. A jovem de 24 anos cresceu na reserva 7 de Setembro, em Rondônia, uma área sob ameaça de garimpo ilegal.

Na COP 26, diante de líderes mundiais como o premiê britânico, Boris Johnson, e o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, Txai cobrou participação de indígenas nas decisões da cúpula do clima e lembrou o assassinato do amigo Ai Uru-Eu-Wau-Wau, que lutava contra extração ilegal de madeira na floresta amazônica.

Atualmente, a jovem está no último semestre do curso de direito — antes mesmo da formação, Txai já trabalha na parte jurídica da Associação de Defesa Etnoambiental (Kanindé), entidade que defende a causa indígena em Rondônia. Ela também é fundadora do Movimento da Juventude Indígena de Rondônia.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.