32.3 C
Rio Branco
25 novembro 2021 4:07 pm

União Brasil não apoiará Bolsonaro ou Lula, diz ex-ministro Mandetta sobre 2022

POR CNN BRASIL

Última atualização em 18/11/2021 13:37

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), e possível candidato à presidência da República na eleição de 2022 pelo novo partido União Brasil, afirmou à CNN nesta quarta-feira (17) que a sigla não apoiará o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no próximo pleito.

A criação do União Brasil, fusão entre o DEM e PSL, ainda precisa do aval do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para ser oficializada. A expectativa é que o TSE dê a permissão até fevereiro de 2022.

“Essa é a única opção que é categoricamente colocada por todos que participaram das conversas do União Brasil, é que o partido não apoiaria a reeleição de Bolsonaro ou a vota de Lula”, disse Mandetta à CNN. “O partido tem que fazer uma discussão interna para poder decidir seu caminho. Isso ainda não está maduro. Ainda existem discussões para definir o caminho do partido ate a eleição.”

Segundo o ex-ministro, a demora para alinhar o “caminho” do partido em 2022 acontece devido à “melhor via é sempre a mais difícil de ser construída”, referindo-se ao que ficou conhecido como terceira via.

Durante entrevista, Mandetta criticou a gestão de Bolsonaro, em que ele foi ministro da Saúde durante a pandemia do coronavírus. Para ele, o presidente da República é “um populista irresponsável”.

“O que ele esta fazendo agora para tentar se reeleger, de fazer gasto público, de fazer calote nos precatórios, isso não é de um governo responsável. Ele faz muito mal ao pensamento liberal. O ministro da economia dele é incompetente, não entrega nada, é um animador de auditório que não consegue materializar sequer uma discussão sobre equilíbrio orçamentário”, disse.

“Aquilo [o governo] é um bando fazendo diariamente proselitismo em pautas de costumes e um diversionismo político irresponsável, jogando a população contra as instituições, arrebentando com as instituições, tencionando a democracia a ponto de nos preocupamos até com um golpe.”

Leia mais em CNN Brasil.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.