29.3 C
Rio Branco
10 maio 2022 11:39 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Senador tucano exige urgência na abertura da CPI para investigar as ONGs que atuam na Amazônia brasileira

A questão trata do desespero de alguns países e das ONGs que os representam dentro do nosso país, em tentarem pautar a internacionalização da Amazônia

POR SÉRGIO PIRES, PARA CONTILNET

É um assunto antigo e passaria despercebido, não fossem as redes sociais, que o ressuscitaram, mesmo passado tanto tempo. Ele envolveu um médico brasileiro e foi relatado, na época, pelo ex-ministro e então senador Cristóvão Buarque. A questão trata do desespero de alguns países e das ONGs que os representam dentro do nosso país, em tentarem pautar a internacionalização da Amazônia. O tema volta à baila quando da tentativa, no Senado, liderada pelo senador amazonense Plinio Valério, do PSDB, para que o presidente Rodrigo Pacheco autorize a abertura dos trabalhos de uma CPI. Pacheco já deu o sinal verde, mas ela seria instalada somente no ano que vem, embora, dentro do Congresso, forças poderosas tentem impedi-la, mesmo que se tenha conseguido todas as assinaturas necessárias há quase dois anos. Para linkar uma história à outra, voltemos ao caso do médico brasileiro, dr. Marcus Vinicius, num episódio ocorrido em uma universidade americana, há duas décadas. No momento em que se discutia a internacionalização da Amazônia, o brasileiro ponderou que, se esse raciocínio estrangeiro sobre o Brasil realmente fosse posto em prática, outras questões também deveriam ser. Exemplificou que deveria ser internacionalizada toda a produção de petróleo do mundo, tão importantes para toda a Humanidade. E os museus, com suas obras de arte, que deveriam pertencer a todos os habitantes deste planeta. Nova York, uma espécie de centro do mundo, deveria ser uma cidade de propriedade do mundo, alegou, por sua importância para todo o povo deste planeta. E assim enumerou uma série de eventos, cidades, realizações, avanços humanos, que deveriam pertencer a todos e não só aos seus países de origem.

Obviamente que hoje tudo isso mudou, até porque atualmente, pela ideologia, há brasileiros ansiosos para entregar o que é nosso em mãos estrangeiras. Nesta semana, o representante tucano do Amazonas defendeu a instalação, no início do ano que vem, da CPI das ONGs. Autor do requerimento de criação da CPI, Plinio Valério afirmou que o objetivo das apurações não é demonizar todas as ONGs, mas levantar a verdade sobre a atuação de centenas e centenas delas, que estariam causando grande mal ao Brasil. É sempre bom lembrar e reafirmar que os grandes problemas da Amazônia estão, muitos deles, nos olhos estrangeiros, que na verdade não estão preocupados com o que existe sobre seu solo e em suas árvores, mas sim em seu subsolo. A conversa real pouco tem a ver com a poluição dos rios, mas tem tudo a ver com o que há no fundo deles e em suas águas embarradas. Os olhos apontam para a ganância que envolve a verdade de que, na nossa Amazônia, tudo isso acontece porque aqui existem as maiores riquezas deste Planeta. Querem o que é nosso, mas, é claro, não querem compartilhar o que é deles. É talvez por isso que haja tanta resistência, dentro e fora do Congresso, para que a CPI proposta pelo amazonense seja empurrada com a barriga por tanto tempo. Será que vai mesmo acontecer em 2022?

COMO SUPERAR A LEGISLAÇÃO FEDERAL E OS ÓRGÃOS DE FISCALIZAÇÃO QUE TRATAM OS GARIMPEIROS COMO BANDIDOS?

O garimpo em Rondônia, foi o grande tema desta quarta-feira na Assembleia Legislativa. Atendendo pedido do ex-senador e ex-prefeito de Ariquemes, Ernandes Amorim, o presidente da ALE, deputado Alex Redano, convocou um encontro com garimpeiros e convidou autoridades de todos os poderes, para um profundo debate sobre o assunto. Dezenas de garimpeiros participaram de debates e depois da audiência em si, pedindo apoio do parlamento, para que possam trabalhar em paz e que sejam tratados como trabalhadores apenas e não como bandidos, como os tratam a legislação federal e os órgãos ligados às questões ambientais. Participou da audiência e da coletiva de imprensa, ocorrida antes dela, José Altino Machado, um dos maiores especialistas do país em nossas riquezas minerais. Altino disse, por exemplo, que o Brasil perdeu a grande chance de regularizar as questões da extração mineral na Constituição de 1988. Hoje, praticamente todas as leis emanam de decisões federais e, nos últimos anos, a influência de ONGs internacionais sobre nossa mineração é óbvia. Questionado sobre as ações do parlamento estadual, que mesmo dando duro, trabalhando para proteger os garimpeiros e tentar tornar o garimpo uma ação legal, o presidente Redano lembrou que o assunto deve ser amplamente debatido, em nível local, Por isso convidou o MP e várias outras instituições. Quem atendeu o convite em massa, contudo, foram os garimpeiros.

GOVERNO DO ESTADO INVESTE ATÉ 100 MILHÕES DE REAIS NA CAPITAL E NOVA RODOVIÁRIA COMEÇA LOGO

Nem parecia ano pré eleitoral, em que os principais personagens poderão ser duros adversários em 2020. O encontro do governador Marcos Rocha com o prefeito Hildon Chaves, no lançamento do programa Tchau Poeira, na zona sul da Capital, teve muitos sorrisos, abraços e cumprimentos, tudo como manda o bom relacionamento entre dirigentes políticos e homens públicos. Rocha e sua equipe vibraram com a receptividade do programa, que tem sido um sucesso no interior e que agora chega à Capital. Hildon também comemorou, já que sua cidade receberá algo em torno de 40 quilômetros de ruas asfaltadas e outras 37 de recapeamentos, num total de 77 quilômetros, que se somarão aos 100 quilômetros já realizados pela administração municipal, somente neste ano. Dentro do mesmo evento, finalmente foi assinado o termo de concessão da rodoviária, que começará a ser reconstruída, (infelizmente) no mesmo lugar. O governador Marcos Rocha, durante o evento, confirmou que os investimentos do Estado na Capital vão superar os 100 milhões de reais, 64 milhões para asfalto e recapeamento; outros 15 milhões para o programa Governo na Cidade. Outros 20 milhões poderão ser liberados em breve, embora este valor ainda esteja sendo estudado pelo governo.

AINDA BEM QUE SEREMOS UM OUTRO BRASIL, DAQUI A ALGUNS SÉCULOS

No futuro, quando os estudantes forem pesquisar sobre a verdadeira História do nosso país nas últimas duas décadas do século 20 e nas primeiras duas do século 21, certamente ficarão envergonhados com o que se passou com o Brasil, naqueles tempo tenebrosos. Alguns mais incrédulos vão protestar, porque não acreditarão, tão facilmente, que vivemos tanto tempo num arremedo de democracia, mandados por uma minorias; dominados por superpoderes legais dados à determinados segmentos; numa sociedade em que a absurda inversão de valores se impôs, de cima para baixo e quase destroçou o nosso país. Haverá indignação, dos nossos jovens do futuro, quando souberem que, à época em que nossa sociedade esteve tão doente, políticos poderosos, assaltantes dos cofres públicos, vagabundos, antipatriotas, eram protegidos por leis esdrúxulas e, ao invés de apodrecerem na cadeia, pareciam heróis, aplaudidos por aqueles que deveriam ser seus carcereiros. Não acreditarão, os estudantes do próximos séculos, que assassinos cruéis, traficantes de droga, a enfim, a escória da sociedade, todos eram protegidos e suas vítimas ignoradas. Ainda bem que tudo isso passou e hoje vivemos num país decente, vão comemorar nossos estudantes do futuro!

ENFIM, POLÍCIA DESCOBRE E PRENDE EX-PREFEITO SUSPEITO DE MANDAR MATAR RADIALISTA

O radialista e apresentador Fábio Camilo, presidente da Fenacom, entidade nacional que reúne grandes comunicadores do país, fez questão de destacar o esforço da entidade, que jamais deixou de exigir das autoridades policiais de Rondônia, o esclarecimento sobre a tentativa de assassinato do radialista Hamilton Alves Melo. O crime aconteceu em 2018 e só agora o ex-prefeito da cidade de Jorge Teixeira, João Siqueira, conhecido como João Paciência, foi preso, suspeito de de ter sido o mandante do crime. Durante a ação, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, dois mandados de medidas cautelares diversas e uma prisão preventiva, a do ex-prefeito, localizado em sua fazenda, no interior do município. Hamilton Melo foi alvejado com seis tiros, no trecho da BR 364 conhecido como “Curva da Morte”, no dia 20 de abril de 2018, quando dois elementos em uma motocicleta, seguiram o radialista durante o trajeto de retorno para Ouro Preto do Oeste. Ele sobreviveu por milagre. As investigações do caso continuam.

EM MENOS DE 70 DIAS, MAIS 14 MIL NOVOS CASOS E 129 VIDAS LEVADAS PELA COVID 19, NO ESTADO

Desde 30 de setembro passado, ou seja, menos de 70 dias, o número de novos casos de pessoas atingidas pela Covid 19 voltou a dar um salto e o de mortes também. Naquela quinta-feira, último dia de setembro, tínhamos um total de 61 novos casos e quatro mortes. O total de contaminados chegava a 265.879 rondonienses atingidos pela doença, dos quais 258.410 já haviam se recuperado. Tínhamos, nestes quase dois meses e meio, apenas 56 pessoas internadas nos leitos de todos os nossos hospitais. Na última terça-feira, tudo já havia mudado. Já tínhamos 14.022 novos casos. Haviam sido registrados, até o final de setembro, 6.529 óbitos. Agora, até o Boletim 620, o número cresceu para 6.658, ou seja, mais 129 vidas perdidas. O número de pessoas internadas (boa parte delas nas UTIs) saltou dos menos de 60 no  final de setembro para 147, na última terça. Ou seja, mais de duas vezes e meia a mais, na ocupação de leitos. Ainda estamos longe de termos os melhores números da vacinação, principalmente com as duas doses, embora eles tenham dado um salto. Os rondonienses vacinados com ao menos duas doses em 30 de setembro eram 579.543 e agora já são 994.872. Imunizamos mais 415 mil pessoas, mas, mesmo assim, outras 300 mil não voltaram para a segunda dose.

CAMPANHA PRESIDENCIAL JÁ TOMA CONTA DO PAÍS, PELO MENOS SETE MESES ANTES DO PRAZO CORRETO

Muito tempo antes do que a lei eleitoral autoriza (as convenções só podem ser feitas entre 20 de julho e 5 de agosto do ano que vem), a sucessão presidencial já está presente, desde agora, no dia a dia do país. Tanto o atual presidente Jair Bolsonaro, candidatíssimo à reeleição como os outros postulantes, todos já estão em campanha aberta. O ex- presidente Lula que anda circulando muito no exterior, por dificuldades de andar nas ruas no Brasil, também está em plena campanha. Ciro Gomes faz o mesmo há muito tempo. Sérgio Moro começou há uns 15 dias. O governador de São Paulo, João Dória, faz campanha permanente desde que se elegeu. Aliás, como o faz o próprio Bolsonaro. Agora surge mais um nome para engrossar este pacote de campanha, que deveria ser pré campanha. O poderoso MDB confirmou nesta quarta, oficialmente, o nome da senadora Simone Tebet, como sua candidata à Presidência. Em Rondônia, o senador Confúcio Moura, mesmo antes do anuncio oficial, já declarou apoio à sua colega de Congresso e de partido. Ou seja, esquenta cada vez mais a campanha, mesmo pelo menos sete meses e meio antes dos prazos oficiais para que ela comece, pelas leis eleitorais.

DEPUTADO FALA EM CRIAR CPI DA HIDRELÉTRICAS, EM AUDIÊNCIA COM PESCADORES DA CAPITAL

Por falar em CPI, o combativo deputado Jair Montes anda pensando em propor mais uma, na Assembleia Legislativa. Depois de ser relator da CPI da Energia, Jair anunciou que proporá a criação de outra, desta vez para debater as perdas e o sofrimento dos pescadores das áreas próximas às duas grandes hidrelétricas da Capital que estariam, segundo o parlamentar, sendo prejudicados severamente, sem ter seus direitos respeitados. A decisão foi anunciada depois que nenhum representante das hidrelétricas apareceu na audiência pública com os pescadores, realizada na ALE. Realmente, os depoimentos emocionados de homens e mulheres que vivem da pesca, na Capital, tocaram Montes e os demais participantes do encontro. Todos alegam grandes prejuízos; informam sobre o desaparecimento de algumas espécies de peixes, com o dourado, cuja produção caiu em quase 75 por cento, depois das usinas e, ainda, protestaram contra o não cumprimento de compromissos com compensações, que não teriam recebido até agora. O caso é complexo, porque os porta-vozes das empresas inundam (com o perdão do trocadilho) a mídia, com informações de que estão cumprindo todas as compensações. Os pescadores alegam que, para eles, isso não tem acontecido. É bom que as chamadas autoridades competentes acompanhem este complexo caso.

PERGUNTINHA

O que você achou da escolha do presidente Bolsonaro, como Personalidade do Ano, para a capa da Revista Time, com mais de 2 milhões e 400 mil votos dos leitores, superando personalidades como o próprio presidente americano Joe Biden?

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.