26.3 C
Rio Branco
26 junho 2022 12:32 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Coluna: É preciso coragem para fazer o que Bocalom, entre a cruz e a espada, está fazendo

O Blog do Ton é assinado pelo jornalista Ton Lindoso, editor-chefe do ContilNet, e traz os bastidores da política acreana, comunicação e sociedade

POR TON LINDOSO, DO CONTILNET

Última atualização em 15/03/2022 11:43

Me cortou o coração ver vídeos que circulam da internet de um trabalhador sendo retirado de uma residência a ser construída com – tenho absoluta certeza –, muito suor. Me lembrei, imediatamente, de quando era criança e vi uma televisionada ação de retirada de famílias de onde hoje está instalado o Parque da Maternidade.

A diferença é que, de um lado, temos um elogiado, bem lembrado e aceito governo – com chances reais de retomar parte do poder perdido em 2022; e, do outro, temos um criticado e apedrejado Tião Bocalom. Ele está entre a cruz e a espada: tem sido criticado quando faz e quando deixa de fazer.

“As pessoas reclamam quando se deixa a população entrar de áreas de risco. E reclamam quando tiram essas famílias dessas áreas. É emblemático. A prefeitura tem que zelar por esses espaços. As pessoas tentam tirar proveito disso e mancham, sem merecer, a imagem de um gestor”.

Apesar de Bocalom conhecer o modus operandi do poder executivo, por conta de sua exitosa experiência na pacata Acrelândia, não é fácil estar na pele do prefeito – mesmo que não ligue para o que os opositores deixam de falar. Não entro no mérito da família que foi retirada do lar, da forma como foi tirada ou se receberam ou não – em tempos atrás – algum benefício ou foram contemplados com algum programa habitacional que garantissem sua retirada dali. Só sei de uma coisa: é preciso coragem para fazer o que Bocalom, entre a cruz e a espada, está fazendo.

Prefeitura de RB

Com máquinas nas ruas, problemas do transporte público sendo encarados e a questão das enchentes, felizmente, controladas, arrisco dizer que Bocalom tem tudo para reverter os primeiros meses de uma acalorada gestão e conquistar a popularidade dos moradores da capital acreana.

Coragem

Com um ano e dois meses de gestão, Bocalom enfrentou de frente problemas que dariam nos nervos de qualquer prefeito. Mostrou que coragem tem.

Ailton Oliveira

Um dos quadros de Bocalom que mais tem se destacado é o Ailton Oliveira, que cuida da Comunicação da prefeitura. O secretário e seu time estão conduzindo um trabalho que tem feito diferença na gestão de Bocalom.

Mailza Gomes

Outra briga que Bocalom comprou foi na política: ele é o maior defensor da candidatura de Mailza Gomes ao Senado.

Mailza Gomes²

Falando em senadora Mailza Gomes, ela deve ter uma conversa com o governador Gladson Cameli nos próximos dias, assim que o governador voltar de viagem. Ela está certa quando diz que são poucas as chances de Cameli sair do partido. Essas palavras saíram da boca do próprio governador. Sai se realmente achar que tem que sair.

Gladson Cameli

Assim que chegar no Acre, Gladson vai direto à Cruzeiro do Sul, avaliar a situação das vítimas das enchentes do Rio Juruá. Deve visitar outros municípios no arredor.

Gladson Cameli²

Sobre as candidaturas ao Governo, as já postas e as em vias de aparição, o governador continua com o mesmo discurso: respeita, não deslegitima e é isso.

Pré-candidato

“Fulano é pré-candidato: de quem? Quer ajudar membros da família a se eleger. Mas como? Com que chapa?”. De um analista político do Acre sobre uma conhecida figura do Acre. Ambos os nomes serão mantidos em sigilo por enquanto.

Carnaval

Vários políticos caíram na folia nesses dias de carnaval. Não deixa de ser uma forma de manter contato com o eleitorado e aquecer o nome na boca do povo. Mas é preciso cuidado.

Irmãos Rocha

Os irmãos Mara e Wherles Rocha, após ligações telefônicas não tão bem sucedidas para presidentes nacionais de partidos, resolveram tentar a sorte e ir à Brasília pelo PL. Vão competir com um poderoso Marcio Bittar.

O plano dos Rocha

Eles precisam de um partido para voltar ao poder da forma que tanto planejam. Mara numa cadeira majoritária e Wherles de volta à Câmara Federal. Ouvi dizer que o plano é mais ou menos esse.

Portas fechadas

Com todas as portas fechadas, o jeito vai ser ir para um partido onde não tenham comando, mas sejam aceitos. Patriotas já disse que aceita, desde que tudo conversado nos mínimos detalhes.

Janela partidária

A deputada Mara é uma das que deseja usar a janela partidária em seu favor. Com o chopp cheio de água, vai precisar esperar um pouquinho.

Vanda Milani

A deputada Vanda Milani também deve deixar o Solidariedade em direção ao nanico PROS. Continua defendendo com unhas e dentes sua ida para o Senado e o filho, secretário Israel Milani, à Câmara Federal.

Vai faltar vaga

Com o número de pessoas que já me chegou a informação de que ‘precisam’ se eleger, vai faltar cadeira.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.