29.3 C
Rio Branco
28 maio 2022 12:18 pm

Rivaldo faz 50 anos: relembre carreira do pentacampeão mundial em 50 atos

Ex-jogador completa mais um ano de vida nesta terça-feira e o ge recorda trajetória com imagens e vídeos, desde início em Pernambuco até segunda aposentadoria

POR GE

Última atualização em 19/04/2022 08:41

Um dos grandes nomes do futebol brasileiro e mundial, Rivaldo completa 50 anos de idade nesta terça-feira. A carreira, repleta de títulos coletivos e individuais, é relembrada pelo ge em 50 atos, com vídeos dos principais momentos.

Saindo do início, em Paulista, município da Região Metropolitana do Recife, e passando por vários países, com brilho no Barcelona, prêmio de Melhor do Mundo, conquista do pentacampeonato com a Seleção, aposentadorias e mais, recorde a trajetória vitoriosa de Rivaldo no futebol:

2) Aos 16 anos, perdeu o pai, Romildo, e quis desistir do sonho de virar jogador de futebol. A mãe, Marlucia, o convenceu a perseverar

Seu Romildo Borba, pai do pentacampeão mundial Rivaldo — Foto: Reprodução

Seu Romildo Borba, pai do pentacampeão mundial Rivaldo — Foto: Reprodução

3) Aos 19 anos, em 1991, assinou primeiro contrato de profissional, virou titular do Santa Cruz e atuou em 38 jogos no time principal, com 11 gols

4) Ao se destacar na Copa São Paulo de Juniores de 1992, foi negociado com o Mogi Mirim, junto com os colegas Válber e Leto, em troca de cinco jogadores

Rivaldo no Mogi Mirim no início da carreira — Foto: Reprodução

Rivaldo no Mogi Mirim no início da carreira — Foto: Reprodução

5) No Mogi, Rivaldo fez parte do “Carrossel Caipira” , marcou golaço do meio de campo e conquistou a Série A2 do Paulista em 1992

6) Contratado por empréstimo pelo Corinthians em 1993, não foi bem no Rio-São Paulo, mas chamou atenção no Brasileirão com 11 gols

7) Fez sua primeira partida na seleção principal em dezembro de 1993 e marcou o gol da vitória sobre o México, em amistoso

Rivaldo comemora primeiro gol pelo Brasil em amistoso contra o México, em 1993, na sua estreia pela Seleção — Foto: Reprodução

Rivaldo comemora primeiro gol pelo Brasil em amistoso contra o México, em 1993, na sua estreia pela Seleção — Foto: Reprodução

8) Após Paulistão irregular em 1994, não foi contratado em definitivo pelo Corinthians e acabou no rival Palmeiras

Rivaldo com a camisa do Corinthians, em 1993 — Foto: Gazeta Press

Rivaldo com a camisa do Corinthians, em 1993 — Foto: Gazeta Press

9) Ficou de fora da lista final para Copa do Mundo, mas foi vice-artilheiro do Brasileiro, com 14 gols, e ajudou Palmeiras e ganhar o título

Rivaldo no Palmeiras nos anos 90 — Foto: Paulo Pinto/Agência Estado

Rivaldo no Palmeiras nos anos 90 — Foto: Paulo Pinto/Agência Estado

10) Na final, justamente contra o Corinthians, marcou dois gols na vitória por 3 a 1 na ida e o gol do empate no 1 a 1 na volta

11) Conquistou o Paulistão de 1996 pelo Palmeiras no time mais ofensivo da história da competição. Foram 102 gols em 30 jogos, média de 3,4 por partida

12) Vendido ao Deportivo La Coruña, da Espanha, com a missão de substituir o também brasileiro Bebeto, que retornava ao Flamengo

Rivaldo no La Coruña — Foto: Reprodução

Rivaldo no La Coruña — Foto: Reprodução

13) Convocado como um dos três jogadores acima dos 23 anos para a seleção brasileira que disputaria as Olimpíadas de Atlanta

Seleção Olímpica de 1996 — Foto: Divulgação/CBF

Seleção Olímpica de 1996 — Foto: Divulgação/CBF

14) Errou um passe que resultou em gol da Nigéria na semifinal perdida pelo Brasil e virou um dos símbolos da eliminação

15) Marcou 21 gols na temporada 1996/97 da Liga Espanhola e o Deportivo terminou em terceiro lugar

16) Contratado pelo Barcelona em agosto de 1997 por cerca de US$ 30 milhões

Rivaldo em ação pelo Barcelona — Foto: Getty Images / Staff

Rivaldo em ação pelo Barcelona — Foto: Getty Images / Staff

17) Após um ano “de geladeira”, retorna à Seleção na conquista do título da Copa das Confederações no fim de 1997

Seleção brasileira, campeã da Copa das Confederações de 1997 — Foto: CBF/Divulgação

Seleção brasileira, campeã da Copa das Confederações de 1997 — Foto: CBF/Divulgação

18) Participa da conquista do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei da temporada 1997/98 pelo Barcelona

Rivaldo comemora gol pelo Barcelona — Foto: Clive Brunskill/Getty Images

Rivaldo comemora gol pelo Barcelona — Foto: Clive Brunskill/Getty Images

19) Convocado para sua primeira Copa do Mundo, é um dos destaques da competição pelo Brasil, com três gols

Rivaldo disputa bola com Karembeau na Copa do Mundo de 1998 — Foto: Agência Getty Images

Rivaldo disputa bola com Karembeau na Copa do Mundo de 1998 — Foto: Agência Getty Images

20) Dois deles foram na memorável atuação contra a Dinamarca, nas quartas de final, na difícil vitória por 3 a 2

21) Brasil é derrotado na final pela França, e uma das imagens que fica é de seu gesto de fair play que levou Edmundo à loucura com a Seleção perdendo o jogo

22) Conquista do bicampeonato Espanhol na temporada 1998/99 pelo Barcelona com 24 gols marcados

23) Conquista da Copa América de 1999 em julho, com prêmios de melhor jogador e artilheiro (5 gols)

Rivaldo, Brasil campeão Copa América 1999 — Foto: Getty Images

Rivaldo, Brasil campeão Copa América 1999 — Foto: Getty Image

24) Em dezembro de 1999, aos 27 anos, ganha prêmio de Melhor do Mundo da Fifa

25) Artilheiro da Liga dos Campeões temporada 1999/2000, com 10 gols, mas Barcelona cai nas semis para o Valencia

26) Fica em terceiro na votação de Melhor do Mundo da Fifa em 2000, atrás de Zinedine Zidane e Figo

27) Hostilizado pela torcida brasileira no Pacaembu, em jogo contra a Colômbia, em março de 2001, pelas eliminatórias da Copa, chegou a declarar que não defenderia mais a Seleção

28) Em 2001, marca gol antológico de bicicleta sobre o Valencia em partida de hat-trick

29) Convocado para a Copa do Mundo de 2002, era um dos três grandes nomes brasileiros, ao lado de Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo Fenômeno

Rivaldo, Ronaldinho e Ronaldo em 2002 — Foto: Reprodução

Rivaldo, Ronaldinho e Ronaldo em 2002 — Foto: Reprodução

30) Na partida de estreia, contra a Turquia, foi criticado por simular dores no rosto após levar uma bolada na perna. Adversário que chutou foi expulso

31) Foi decisivo na conquista do penta com cinco gols e escolhido segundo melhor da competição – atrás do goleiro alemão Oliver Kahn

32) Com a chegada do técnico holandês Louis Van Gaal ao Barcelona, com quem não se dava bem, se transferiu em julho de 2002 para o Milan

Rivaldo no Milan — Foto: Milan / Divulgação

Rivaldo no Milan — Foto: Milan / Divulgação

33) Participa dos títulos da Copa da Itália e da Liga dos Campeões da Europa de 2003 do Milan, mas sem o papel de protagonismo de outrora, ficando a maior parte do tempo no banco

Rivaldo, Serginho, Roque Júnior e Dida no Milan — Foto: Reprodução/Instagram

Rivaldo, Serginho, Roque Júnior e Dida no Milan — Foto: Reprodução/Instagram

34) Fez último jogo pela Seleção, empate em 3 a 3 contra o Uruguai, em 2003, válido pelas eliminatórias para o Mundial de 2006. Saiu com 37 gols pelo Brasil.

35) Se transfere para o Cruzeiro em 2004, como grande contratação do clube para ano de disputa da Libertadores sob comando de Vanderlei Luxemburgo

36) A passagem na Raposa dura pouco: 11 jogos e dois gols. Desligou-se em solidariedade a Luxemburgo, demitido após desentendimento com a diretoria

Rivaldo pelo Cruzeiro, em 2004 — Foto: Divulgação

Rivaldo pelo Cruzeiro, em 2004 — Foto: Divulgação

37) Acertou com o Olympiacos, onde conquistou o tricampeonato grego (2004 a 2007), além do bicampeonto da Copa da Grécia. Ainda jogou uma temporada no rival AEK Atenas

38) Foi para o Bunyodkor, do Uzbequisão, time pelo qual conquistou a Copa do Uzbequistão em 2008 e o bicampeonato nacional em 2008 e 2009

Rivaldo em ação pelo Bunyodkor — Foto: Arquivo / GloboEsporte.com

Rivaldo em ação pelo Bunyodkor — Foto: Arquivo / GloboEsporte.com

39) Em meados de 2008, começou a trabalhar nos bastidores do Mogi Mirim, clube que compraria e tornaria-se presidente nas temporadas seguintes

40) Após rescindir contrato no fim de 2010, acertou com o São Paulo aos 38 anos, onde atuou a temporada 2011 alternando banco de reservas e sequências como titular

41) Em 2011, critica a CBF por não ter recebido um jogo de despedida da Seleção – durante organização da entidade para a despedida de Ronaldo Fenômeno da Canarinha

42) Assina por uma temporada com o Kabuscorp, de Angola, em 2012, e começam primeiros rumores de uma aposentadoria ao fim do contrato

43) No início de 2013, assina com o São Caetano, clube onde ficaria até novembro, quando rescindiu alegando dores no joelho

44) Em janeiro de 2014, aos 41 anos, realiza sonho de jogar ao lado do filho Rivaldinho em algumas partidas pelo Mogi Mirim

Rivaldo e Rivaldinho no Mogi Mirim em 2014 — Foto: Geraldo Bertanha/ Mogi Mirim

Rivaldo e Rivaldinho no Mogi Mirim em 2014 — Foto: Geraldo Bertanha/ Mogi Mirim

45) No dia 15 de março de 2014, anuncia por rede social sua aposentadoria dos gramados

46) Pouco mais de um ano depois, em 23 de junho de 2015, volta aos gramados para atuar pelo Mogi Mirim, time que também era presidente, tentando escapar do rebaixamento à Série C

47) Em julho daquele ano, tem uma atuação memorável na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé; Rivaldo marca um, e Rivaldinho, dois

48) Também em julho de 2015, renuncia à presidência do Mogi Mirim e repassa clube a empresários

49) Aposenta-se em definitivo em 12 de agosto de 2015, aos 43 anos, incomodado com as fortes dores no joelho direito e as infiltrações que tinha que tomar para conseguir jogar

Rivaldo em despedida do Mogi Mirim — Foto: Léo Santos / Agência Estado

Rivaldo em despedida do Mogi Mirim — Foto: Léo Santos / Agência Estado

50) Em 2016, acerta com o Barcelona para jogar no time de lendas do clube, atuando em amistosos por todo o mundo

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.961 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.