22.3 C
Rio Branco
26 junho 2022 10:24 pm

‘Acredito que ele já tenha me perdoado’, diz Elize ao deixar prisão sobre Marcos Matsunaga

Condenada por homicídio e destruição de cadáver, ela cumpriu 10 anos de prisão e nesta segunda (30) foi para liberdade condicional

POR R7

Última atualização em 31/05/2022 15:37

Após deixar a penitenciária de Tremembé, no interior paulista, Elize Matsunaga disse que tem uma segunda chance pela frente, diferentemente do marido, o empresário Marcos Matsunaga, morto com um tiro na cabeça e esquartejado em 19 de maio de 2012.

“Infelizmente não posso consertar o que passou, o erro que cometi. Estou tendo uma segunda chance, infelizmente o Marcos não. Mas eu acredito na espiritualidade, que ele já tenha me perdoado, e peço isso todas as vezes em minhas orações”, afirmou Elize em vídeo publicado nas redes sociais pelo advogado Luciano Santoro.

Ela já cumpriu dez anos da pena de 16 anos e três meses por homicídio qualificado, ocultação e destruição de cadáver.

Nesta segunda-feira (30), a Justiça concedeu liberdade condicional a Elize, que não poderá dormir fora de casa nem frequentar casas noturnas e bares.

“Tô muito feliz de vencer essa etapa, sei que terão outras, mas tô muito feliz por ter vencido, pela pessoas que me apoiaram, pelas que compreenderam. Cumprindo uma nova etapa desta vez, ciente das minhas obrigações, sem voltar praquele lugar, sem cometer mais nenhum delito. Sem esquecer que a gente pode alimentar a fé mesmo na escuridão”, disse na gravação.

No vídeo, Elize agradeceu também o apoio recebido, agradeceu aos advogados e à família e revelou que pretende fazer uma nova faculdade. Ela já é técnica em enfermagem e bacharel em direito.

Elize Matsunaga, Suzane von Richthofen, Anna Carolina Jatobá, Anaflávia Martins Gonçalves e Carina Ramos de Abreu – as duas últimas acusadas de matar e carbonizar uma família no ABC Paulista – cumpriram pena na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, no interior de São Paulo. Todas ficaram conhecidas por ter praticado crimes que ganharam dimensão nacional. Relembre os casos
Montagem R7
Com a liberdade condicional concedida na tarde desta segunda-feira (30), Elize Matsunaga poderá cumprir o restante da pena fora da penitenciária. Ela comemorou na noite desta segunda a decisão da Justiça de São Paulo. Elize estava presa desde 2012 por matar e esquartejar o marido, o empresário Marcos Mastunaga, e, conforme a decisão, cumprirá o resto da pena em liberdade
Reprodução / Arquivo pessoal
Marcos Matsunaga foi morto dentro do apartamento em que morava com a mulher e a filha do casal. Elize foi flagrada pelas câmeras de segurança ao carregar três malas. As partes do corpo da vítima foram colocadas em sacos plásticos e jogadas na beira de uma estrada de Cotia, na Grande São Paulo, em um raio de 4 quilômetros
Reprodução / MClass

Reprodução/Record TV
O caso da família morta e carbonizada no ABC Paulista ocorreu em janeiro de 2020. Carina é ex-namorada de Anaflávia Gonçalves, filha e irmã das vítimas. Em janeiro de 2020, as namoradas e mais três pessoas foram acusadas de usar arma de fogo e meios violentos para roubar objetos da casa das vítimas, o casal de empresários Romuyuki Veras Gonçalves, de 43 anos, Flaviana de Meneses Gonçalves, de 40, e o filho deles, Juan Victor Gonçalves. Após o roubo, os criminosos agrediram, entorpeceram, mataram e queimaram a família 
Reprodução/ Record TV
Carina Ramos diz que a ex arquitetou o crime
Reprodução/Record TV

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.087 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.