30.3 C
Rio Branco
28 junho 2022 6:33 pm

“Após colisão, parei ao lado do corpo e depois fui atrás da BMW”: Alan Araújo presta depoimento

Alan diz que parou no local do acidente e como já havia gente prestando socorro, saiu em busca do acusado

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 18/05/2022 17:26

Alan Araújo, o motorista do Fusca que supostamente estaria em um racha com Ícaro José, condutor da BMW que matou a jovem Jonhliane no dia 6 de agosto de 2020, interrogado pelo juiz Alesson Braz. Assim como Ícaro, que foi ouvido mais cedo, contou os momentos antes do acidente.

Os dois estavam na mesma festa, mas garantem que não se conhecem e sequer tiveram contato no local. Alan, que diz não beber, afirmou que “estava na festa com uma garota e com um amigo, Eduardo, e eu passei a festa toda praticamente cuidando dele, que tinha bebido”, disse.

Sobre o momento entre a saída da festa e o acidente, ele diz: “No trajeto eu estava indo deixar o Eduardo em casa, na proximidade depois da rotatória aconteceu o acidente. E lá estava a vítima e quem a acertou foi embora”. Alan diz que parou no local do acidente e como já havia gente prestando socorro, saiu em busca do acusado.

“Parei do lado do corpo dela e um rapaz estava ligando para o SAMU e falei que ia atrás do rapaz que acertou a vítima, não achei e sabia mais ou menos para onde ele tinha ido, mas quis voltar e parei em um posto, perguntei se os frentista tinham visto ele (Ícaro), no caminho de volta ao local do acidente, encontrei um agente de trânsito, parei ele e disse para onde ele poderia ir e achar ele (Ícaro) e segui para o local do acidente e fiquei do outro lado da pista e vieram me perguntar o que havia acontecido e eu comentei que ele havia desviado de mim e acertado ela e fugido e informei qual era o carro”, disse.

Sobre ter saído do local , ele disse que foi embora por medo: “Começaram a cogitar o racha me envolvendo, me senti inseguro e fui embora”. Segundo a perícia, o carro de Alan chegou a atingir 99,22 km/h, mas ele afirma que não lembra. “Se eu passei de 80km/h foi muito. Mas não prestei atenção na velocidade, pois estava conversando. Eu fui seguindo a mesma velocidade do carro que estava na frente. E havia na pista 4 carros”.

Quanto ao suposto racha com Ícaro, ele nega, diz que só percebeu que ele vinha atrás do seu carro pouco antes do acidente. “Só percebi a BMW quando o Eduardo me avisou, muito apavorado, e pelo retrovisor vi e consegui desviar para a esquerda, ele passou e mais na frente bateu na moto”.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.086 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.