19.6 C
Rio Branco
19 maio 2022 7:33 pm

Artigo do Narciso Mendes: ‘A ciência sem religião é manca e a religião sem ciência é cega’

POR NARCISO MENDES, PARA CONTILNET

Última atualização em 12/05/2022 14:20

Ciência e religião

A ciência sem a religião é manca e a religião sem ciência é cega. (Albert Einstein)

A laicidade, ou mais precisamente, a liberdade de crença religiosa consta em todas as nossas constituições, exceto na que prevaleceu no período imperial, quando a religião católica constava como sendo a nossa religião oficial. Entretanto, desde a proclamação da nossa República que a nossa liberdade religiosa passou a depender da escolha de cada brasileiro.

A mais perfeita ou a menos imperfeita das religiões são assim definidas: um sistema de regras morais estabelecidas por meio de crenças e práticas que caracterizam um grupo de indivíduos e servem de ponte entre o mundo humano e o espiritual e que lhes dêem o melhor sentido às suas vidas.

Particularmente, tenho especial respeito a todas àqueles que professam quaisquer das religiões, e mais ainda, naquelas que buscam recuperar o pecador, afastando-o dos pecados.

No nosso país as diferenças religiosas têm sido relativamente superadas, posto que, jamais trouxeram maiores preocupações para o nosso ambiente social, nem mesmos entre árabes e judeus.  Se as duas religiões com maiores número de seguidores no nosso país são o catolicismo e o protestantismo, suas divergências são apenas de pontos de vistas e das interpretações que fazem da Bíblia.

A igreja católica pratica a veneração dos santos e os têm como intermediadores para interceder junto a Deus, ao tempo em que cultuam no entorno de 4.000 santos. Já a igreja protestante considera que todo ser humano pode e deve recorrer diretamente a Deus, em oração, apenas em nome de Jesus.

Diferentemente da igreja católica que não admite o casamento e exige a abstinência sexual dos seus sacerdotes, a igreja evangélica rejeita o celibato. O próprio Martinho Lutero, promotor da reforma do catolicismo veio se casar com uma ex-freira.

Surgida no Acre nos anos 1.930, e hoje considerada como uma religião, o seu criador Raimundo Irineu Serra, desde o ano de 1.987, o Santo Daime adquiriu o status de religião e o CONAD-Conselho Nacional de Políticas Anti-Drogas passou a permitir que a Ayahuasca seja ingerida em forma de chá em seus cultos, sobretudo, por não conter dependência, apenas fazendo parte do seu ritual religioso.

De outro lado, a Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras, órgão do Conselho Municipal de Cultura de nossa capital, na pessoa do seu articulador, Jean Carlos Freire de Lima, em nota pública, expressou o seu repúdio ao tratamento que o ex-deputado federal João Correia dispensou ao Santo Daime, sobretudo, por ao comparar o seu tradicional chá, a uma droga capaz de provocar dependência.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.914 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.