22.3 C
Rio Branco
13 maio 2022 8:11 am

Ciro Gomes chama dono do Coco Bambu de vagabundo, e empresário rebate

Episódio é explorado por bolsonaristas em pré-campanha, como Mayra Pinheiro. Afrânio Barreiras diz pagar R$ 100 milhões por mês em impostos

POR METRÓPOLES

Última atualização em 06/05/2022 09:03

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) está envolvido em uma polêmica com o empresário Afrânio Barreira, dono da rede de restaurantes Coco Bambu, e sendo atacado por bolsonaristas que estão em pré-campanha. Em entrevista a um canal no YouTube no último dia 2 de maio, Ciro chamou Barreira de “vagabundo” e o acusou de sonegar impostos. O empresário retrucou, afirmando que o político espalha inverdades para aparecer na mídia.

Ciro usou o dono do Coco Bambu de exemplo após fazer uma crítica mais geral a “empresários inescrupulosos, sonegadores de impostos, que estão aqui em Fortaleza fazendo política bolsonarista”. “Esse vagabundo do Coco Bambu tem 50 restaurantes no Brasil e no mundo, cada um deles tem uma razão social diferente pra não pagar imposto, para estar no Super Simples. Por isso que são tudo bolsonaristas, porque é tudo marginal”, disparou Ciro, em entrevista ao canal Em Cima do Muro”.

Veja a declaração:

Resposta

Em nota, o empresário Afrânio Barreira respondeu a Ciro Gomes.

“O Coco Bambu passou por todos os governos durante esse período, sempre com forte crescimento. O apoio ao governo Bolsonaro é por convicção de ser o melhor para o Brasil e para os brasileiros”, escreveu ele, que também negou sonegar impostos.

“O Coco Bambu, principalmente no Ceará, é ostensivamente fiscalizado há muitos anos. Nunca existiu sonegação fiscal no Coco Bambu. Crescemos organicamente durante 30 anos através do trabalho. As 64 lojas têm faturamento acima do limite máximo permitido pelo Simples. Em 2021, pagamos entre impostos federais e estaduais aproximadamente R$ 100 milhões, gerando 7.200 empregos diretos no Brasil”, diz o texto.

“É lamentável que um candidato à Presidência da República utilize desses meios, denegrindo pessoas de bem, espalhando inverdades para aparecer na mídia”, concluiu o empresário.

Exploração política

Nas redes sociais, políticos como Mayra Pinheiro, ex-secretária do Ministério da Saúde que ficou conhecida como “Capitã Cloroquina”, postou vídeo, ao lado do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), em uma unidade do restaurante em Brasília. “Ciro, como cearense, o Coco Bambu é orgulho para todos nós. O que eu tenho a dizer a você é que o meu sentimento é de vergonha. E, como médica, o conselho que eu dou é: procure urgente um psiquiatra”, disse ela.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.860 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.