24.3 C
Rio Branco
25 maio 2022 12:27 am

Concurso PF: Eduardo Bolsonaro cobra chamada de excedentes

Eduardo Bolsonaro faz apelo ao ministro Anderson Torres pela chamada de mais aprovados do concurso PF 2021 e diz que há carência

POR FOLHA DIRIGIDA

Última atualização em 12/05/2022 10:51

A chamada de excedentes no concurso PF 2021 tem ganhado forças e voltou a receber o apoio do deputado federal Eduardo Bolsonaro. O parlamentar cobrou ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, o reforço na corporação.

Em reunião realizada na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO), o deputado questiona:

“A pergunta que eu faço é: que pé que está isso e se possível dizer como está essa questão dentro do Ministério da Economia”, cobrou Eduardo.

Em vídeo divulgado pela comissão de aprovados do concurso da PF, o deputado federal questiona sobre o parecer do Ministério da Justiça para a quebra da cláusula que elimina aprovados além do dobro das vagas. Em fevereiro, foi enviada uma proposta de decreto à presidência.

Na ocasião, Eduardo Bolsonaro ainda fez um apelo para que mais excedentes possam ser chamados na Polícia Federal.

Ele relembra que, possivelmente, um mesmo quantitativo deve ser autorizado para PF e PRF. Mas, contextualiza que a carência da PF é bem maior e que a PRF já está praticamente com seu efetivo preenchido.

“Queria fazer um apelo também pois há notícias circulando que será destinado o mesmo número de vagas para PF e PRF, sendo que é bem claro que na PF existe uma carência maior.”

Concurso PF deve ter aval para chamar mais 625 aprovados

Na última semana, o presidente da República Jair Bolsonaro informou que ficou decidido que serão autorizadas mais 625 vagas para chamada de excedentes nos concursos da PF e da PRF. A confirmação veio durante conversa com apoiadores e imprensa.

“Hoje foi acertado mais 625 vagas para cada força (PF e PRF). Foi o que deu para fazer. Os demais terão outra oportunidade, talvez esse ano ainda acabando as eleições”, disse o presidente.

O presidente foi questionado sobre o decreto que embarreirava a convocação de excedentes e respondeu:

“Tudo o que eu podia fazer eu fiz. Vocês já são considerados excedentes.”

Havia a expectativa do Governo Federal autorizar mil vagas a mais em cada corporação. Mas, Bolsonaro disse que não foi possível. Agora, espera-se pela publicação do decreto presidencial para que a corporação dê início à formação dos novos policiais.

PF iniciará novas turmas de CFP em junho

Recentemente, a Polícia Federal concluiu o primeiro CFP do concurso PF 2021 e iniciou ao segundo. Em junho, a corporação deve começar os outros dois previstos e poderá planejar o CFP dos excedentes.

Veja a seguir como está o cronograma dos próximos CFPs:

  • Agente de Polícia Federal, primeira turma, de 15 de outubro de 2021 a 22 de dezembro de 2021;
  • Agente de Polícia Federal, segunda turma, de 13 de junho de 2022 a 2 de setembro de 2022;
  • Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal, de 21 de fevereiro de 2022 a 13 de maio de 2022;
  • Delegado de Polícia Federal, de 13 de junho de 2022 a 2 de setembro de 2022.

Segundo o Cebraspe, a convocação para o CFP da turma de delegado e da segunda turma de agente está marcada para 13 de junho de 2022.

É importante lembrar que a Polícia Federal ainda pode ter mais vagas a serem preenchidas, já que em todos os CFPs podem existis reprovados e desistentes. Dessa forma, a corporação pode realizar um CFP extra com as vagas remanescentes e já autorizadas.

concurso PF tem oferta de 1.500 vagas imediatas e efetivas. Além disso, a expectativa é que o presidente Jair Bolsonaro permita a chamada de 500 excedentes.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.945 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.