30.3 C
Rio Branco
24 maio 2022 10:07 am

Marina Silva se solidariza com Lula após ataque bolsonarista: “Ato de covardia”

“Não se pode permitir que a violência política integre o processo eleitoral como tática para chegar ao poder”

POR BRASIL DE FATO

Última atualização em 07/05/2022 10:52

A ex-ministra Marina Silva (Rede) foi às redes sociais, nesta sexta-feira (6), para prestar solidariedade ao ex-presidente Lula (PT), que teve o carro cercado por meliantes bolsonaristas e manifestantes de extrema direita, ao sair de um condomínio em Campinas (SP).

“Inadmissível o que aconteceu nesta manhã em Campinas. Isso não é política. É um ato de covardia. Me solidarizo com o pré-candidato Lula. Não se pode permitir que a violência política integre o processo eleitoral como tática para chegar ao poder”, publicou Marina.

Em seguida, ela acrescentou: “As autoridades responsáveis pela segurança pública no país precisam agir com prontidão para evitar que tais cenas se repitam daqui em diante. A integridade física e a vida dos pré-candidatos também estão sob suas responsabilidades”.

Em entrevista ao jornal O Globo, no domingo (1), Marina afirmou que não compareceu ao ato de apoio da Rede Sustentabilidade a Lula, no dia 28 de abril, por “uma questão de raiva ou mágoa”, mas por “divergências políticas”.

Mesmo assim, a ex-ministra sinalizou que está “aberta ao diálogo” com o ex-presidente, que lidera as pesquisas de intenção de voto para voltar ao Planalto.

Ciro repudia tentativa de agressão de bolsonaristas a Lula e fala em “polarização raivosa”

O candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes, também foi às redes sociais, nesta sexta-feira (6), para repudiar o ataque sofrido poe Lula, em Campinas.

Ao divulgar seu repúdio, Ciro, no entanto, falou em “polarização raivosa” e citou “grupamento radical de prováveis lulistas”, em referência à ocasião em que foi vaiado e hostilizado por manifestantes em um protesto contra Jair Bolsonaro (PL) na Avenida Paulista, em outubro de 2021.

“Repudio a tentativa de agressão física a Lula, em Campinas, produzida pela militância raivosa e autoritária de Bolsonaro. Eu sei bem o que é isso porque fui atacado por uma corja bolsonarista, em Ribeirão, e por um grupamento radical de prováveis lulistas, na Paulista”, escreveu o pedetista.

“Não surpreende que o clima de ódio, criado pela polarização raivosa e despolitizada que domina o país, comece a gerar estes lamentáveis incidentes. Ainda é hora de refletirmos e cobrarmos serenidade para evitar que o ambiente se torne insustentável”, prosseguiu.

 

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.940 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.