22.3 C
Rio Branco
1 julho 2022 9:23 pm

Caso Leandro Bossi: ossada de menino é achada após 30 anos

Nesta sexta (10), secretário de Segurança Pública disse que ossada encontrada corresponde a material genético de Leandro, que desapareceu em 1992, no litoral do Paraná

POR G1

Última atualização em 10/06/2022 14:45

30 anos após o desaparecimento de Leandro Bossi, em Guaratuba, no litoral do Paraná, o Governo do Estado confirmou, nesta sexta-feira (10), que uma ossada encontrada e analisada corresponde com o material genético do menino.

Leandro desapareceu em 15 de fevereiro de 1992, quando tinha sete anos. O desaparecimento aconteceu dois meses antes de Evandro Ramos Caetano, na época com seis anos, sumir. No caso de Bossi, o inquérito policial nunca foi concluído.

Conforme o perito responsável pela análise, foi comprovada 99,99% de compatibilidade da mostra analisada com o material coletado da mãe de Leandro.

Cartaz divulgado pela Polícia Civil à época do desaparecimento de Leandro Bossi — Foto: Polícia Civil/ divulgação
Cartaz divulgado pela Polícia Civil à época do desaparecimento de Leandro Bossi — Foto: Polícia Civil/ divulgação

A solução do caso está sendo apresentada pelo secretário de Segurança Pública, Wagner Mesquita, com participação de representantes da Polícia Científica, Polícia Federal e Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride). Assista ao vivo.

O secretário não detalhou onde a ossada foi encontrada, quando foi analisada, nem quando o resultado genético foi concluído.

Cena da série documental 'Caso Evandro', do Globoplay. — Foto: Reprodução/Globoplay
Cena da série documental ‘Caso Evandro’, do Globoplay. — Foto: Reprodução/Globoplay

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.099 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.