24.3 C
Rio Branco
10 agosto 2022 12:32 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Colunista da Folha de S. Paulo diz que votaria em Perpétua Almeida se seu título fosse do Acre

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Voto

O ex-colunista da Veja e atualmente colunista da Folha de S. Paulo e do UOL, o jornalista Reinaldo Azevedo, afirmou nesta quinta (7) que votaria na deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) se seu título de eleitor fosse do Acre.

Declaração

A declaração de Reinaldo aconteu após ele repostar, no Twitter, um vídeo da deputada acreana confrontando o ministro da Defesa, o general Paulo Sérgio Nogueira, acerca da confiabilidade das urnas eletrônicas. No vídeo, Perpétua diz que se recusa a debater o assunto com o ministro. O general chegou a comparar o sistema eleitoral com o sistema bancário.

Domicílio eleitoral

“Se meu domicílio eleitoral fosse o Acre, Perpétua Almeida teria meu voto. Não farei como o Moro ou o Tarcisio, claro!, inventando um endereço (rsss). Parabéns! General comparar TSE a sistema ligado à Internet é só prova de ignorância a serviço da truculência”, escreveu Azevedo.

Petralhas

O curioso é que Reinaldo Azevedo, um dos mais conhecidos e respeitados colunistas de política do país, foi por muito tempo crítico ferrenho dos partidos de esquerda no Brasil. De orientação ideológica de direita liberal, Reinaldo foi quem usou pela primeira vez o termo “petralha”, no livro de sua autoria “O país dos Petralhas”, de 2008.

Mea-culpa

Apesar de em um passado recente, o jornalista ter sido uma das principais vozes contrárias aos governos petistas, hoje a situação é bem diferente. Azevedo é um crítico voraz do Governo Bolsonaro e se auto intitula um defensor da democracia.

IPVA

Os senadores da República aprovaram ontem um projeto que permite reduzir a zero a alíquota do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para motocicletas de até 170 cilindradas. A medida já havia sido aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado em abril. O projeto é do senador Chico Rodrigues (União-RR).

Prêmio

O Prêmio Congresso em Foco já está com as votações abertas e segue assim até o dia 31 deste mês. A Premiação, que ocorre todos os anos, vai eleger os parlamentares mais influentes do Congresso. Além das categorias gerais, há ainda três categorias especiais: Defesa da Educação; Clima e Sustentabilidade; e Defesa da Liberdade no Transporte. Tem acreano disputando em todas as categorias.
https://premio.congressoemfoco.com.br/

Regras

Para disputar o prêmio, os parlamentares precisam ter exercido o mandato por ao menos 60 dias este ano. Além disson, não podem ser alvos de denúncia criminal e nem responderem a ações penais ou de improbidade administrativa.

Clima e Sustentabilidade

A categoria Clime e Sustentabilidade vai premiar os parlamentares que mais se destacaram na defesa da pauta socioambiental. Essa categoria tem é oferecida pelo Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS). Do Acre, estão na disputa a senadora Mailza (Progressistas) e os deputados federais Leo de Brito (PT) e Jesus Sérgio (PDT).

Educação

Já a categoria Defesa da Educação do Prêmio Congresso em Foco vai reconhecer e homenagear os parlamentares que mais se destacaram na luta pela educação. Disputam o prêmio apenas os deputados e senadores que “demonstraram, ao longo do ano, maior envolvimento com a melhoria do ensino no país”. Disputam o título pelo Acre os senadores Marcio Bittar (UB) e Mailza, e os deputados Alan Rick (UB), Jesus Sérgio e Leo de Brito.

Transporte

A última categoria, que estreou neste ano, é a Defesa da Liberdade no Transporte. Para a elaboração da lista de candidatos ao prêmio da categoria, foram analisadas votações, formulação de propostas, participações em debates sobre o uso de novas tecnologias e a modernização do setor de transporte rodoviário de passageiros, em especial do segmento de fretamento, entre outras iniciativas. Disputam o Prêmio pelo Acre, Mailza e Alan Rick.

Tá em todas

A senadora Mailza é a única parlamentar do Acre que está em todas as disputas de categoria do Prêmio. Tá com tudo!

ICMS

O Governo Federal quer obrigar os postos a exibirem os preços dos combustíveis antes da lei que baixou o ICMS para 17%. O decreto foi publicado nesta quinta (7) no Diário Oficial da União. O objetivo da medida, segundo o Governo, é que os consumidores possam comparar os valores antes da redução do imposto com os praticados atualmente.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.