17.3 C
Rio Branco
12 agosto 2022 6:37 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Com Jéssica Sales curada do câncer, especulações de que ela não disputaria o Senado perdem força

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Curada

A deputada federal e pré-candidata ao Senado pelo MDB, Jéssica Sales, anunciou ontem que está curada do câncer de mama ao qual vinha se tratando desde o início deste ano. A política, que também é médica, fez um relato emocionado nas redes sociais. “Hoje, é um dia muito especial pra mim. O que Deus já tinha me confirmado, se concretizou. Existe sim, um Deus fiel e maravilhoso. Basta crer. Gratidão a todos vocês que sempre estiveram nessa corrente comigo”, disse.

Especulações

Enquanto Jéssica seguia com seu tratamento de saúde, muito se especulou sobre uma possível desistência por parte dela da disputa pela vaga no Senado. O que se dizia, era que Sales tentaria a reeleição para deputada federal, já que era uma campanha mais “tranquila”, o que não comprometeria sua saúde.

Cronograma

Apesar das especulações, a deputada nunca deu sinal de que arredaria o pé da disputa majoritária. Médica, Jéssica sabia exatamente pelo que estava passando e calculou com precisão todas as etapas do tratamento. Curada, já pode pôr o pé na estrada.

Pesquisas

Só hoje, foram divulgadas duas pesquisas que mediram a preferência do eleitorado para a Presidência da República. Uma do PoderData, braço de pesquisa do site Poder360, e outra do Instituto Genial/Quest.

Tendência

As duas pesquisas seguiram uma mesma tendência: Lula (PT) na frente e Bolsonaro (PL) em segundo lugar. No entanto, houve uma leve diferença de percentual de intenção de votos. Na pesquisa do PoderData, Lula tem 44% das intenções de voto contra 36% do atual presidente, uma diferença de 8 pontos percentuais, já na Genial/Quest Lula tem 45% e Bolsonaro 31%, 14 pontos de diferença.

Patinando

Outra tendência em ambas as pesquisas é que a chamada 3ª via, segue patinando. Na pesquisa Genial/Quest, Ciro Gomes (PDT) aparece com 6%; André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB), com 2%; e Pablo Marçal (Pros), tem 1%. Já na do PoderData, Ciro Gomes (PDT) marca 5% e André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) têm 3% cada um. Os demais pré-candidatos não tiveram menções suficientes para pontuar.

Cultura

Foram derrubados na última terça (5), no Congresso Nacional (sessão conjunta da Câmara com o Senado), 13 vetos presidenciais, de 26 analisados. Entre os vetos derrubados estão projetos de incentivo à cultura, como as Leis Paulo Gustado e Aldir Blanc 2. Para a derrubada de um veto são necessários, no mínimo, 257 votos contrários de deputados e 41 votos de senadores. Os vetos totais serão publicados como lei, e os trechos de vetos parciais serão incorporados às leis já existentes.

PT X PSB

Não é só no Acre que a situação entre PT e PSB passa por problemas. Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, a situação é (ou era) ainda mais complexa. Por lá, o ex-prefeito da Capital paulista, Fernando Haddad (PT), e o ex-governador Márcio França (PSB), disputam entre si quem quem será o candidato a governador pela aliança partidária. Mas ao que tudo indica, França deve sair da disputa e anunciar, ainda esta semana, que irá apoiar Haddad. O nó foi desatado.

Fogo no parquinho

Já no Acre, quando tudo parecia definido na aliança entre PT e PSB, Jorge Viana (PT) colocou fogo no parquinho e deu a entender que o PT poderia ter uma chapa majoritária puro sangue. As especulações começaram e o deputado Jenilson Leite deu um prazo ao PT para definição: até o fim desta semana.

Feijó

O PDT do Acre apresentou nesta quarta-feira (6) mais um pré-candidato da sigla a deputado federal. Trata-se de Jorge Luís, liderança de Feijó. O pedetista se reuniu ontem com o presidente estadual da sigla, o delegado Emylson Farias, em Rio Branco.

Golpe

A vereadora de Rio Branco e pré-candidata a deputada federal, Lene Petecão (PSD), divulgou hoje que criminosos estão aplicando golpes pelo WhatsApp usando o seu nome. Os golpistas se passam por Lene para pedir dinheiro ‘emprestado’. O caso já foi encaminhado à Polícia. “Assim que eu soube, encaminhei tudo para a polícia. Peço que ninguém faça transferências, pois é golpe. Eu não troquei de número”, disse a parlamentar.

Anuário da violência

O MPAC lança no próximo dia 16 de julho o Anuário de Indicadores de Violência e Criminalidade deste ano. O documento, que traz os números em detalhes da criminalidade no Acre, funciona como uma bússola para que os órgãos de Segurança estudem medidas preventivas que podem ser adotadas.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.