34.3 C
Rio Branco
8 agosto 2022 7:54 pm

Justiça manda bloquear R$ 7 milhões de Belo por dívida com Denílson

O dinheiro viria do show do cantor com Thiaguinho, que será realizado no mês de agosto. Dívida se arrasta por mais de 20 anos

POR METRÓPOLES

Última atualização em 20/07/2022 14:25

Denílson x Belo é uma briga que se arrasta por mais de 20 anos. A Justiça de São Paulo mandou bloquear R$ 7 milhões que iriam para o cantor de pagode. O dinheiro teria origem de um show ao lado de Thiaguinho, que será realizado em 20 de agosto, no Pacaembu.

A decisão foi publicada na última terça-feira (19/7) pela Vara Cível do Foro de São Bernardo, ordenando que os ofícios sejam enviados às empresas que vendem as entradas do show. O tribunal determina que os estabelecimentos façam o depósito judicial de pouco mais de R$ 7 milhões.

O ex-jogador gerenciava a banda de pagode Soweto, que tinha o cantor como líder, mas a parceria foi rompida em 2000, quando Belo deixou o grupo para dar início a uma carreira solo.

Ao Uol, o advogado Marcelo Passos, representante do cantor Belo, entrou com o recurso, já que entende que o valor é irregular. Também explicou que o valor está sob revisão do tribunal e não há bloqueio da receita bruta do evento, mas apenas de parte dos valores que seriam destinados ao artista.

O ex-jogador Denílson gerenciava a banda de pagode Soweto, que tinha Belo como líder, mas o grupo foi rompido em 2000, quando o cantor deu inicio a carreira solo.

Denílson processou Belo por quebra de contrato. O vocalista foi condenado a pagar uma indenização ao ex-jogador em 2004.

Denílson já cobrou Belo publicamente diversas vezes. Nos podcastas Ticaracaticast e Flow Sport Club, e, até mesmo, em publicação do Thiaguinho com o cantor no Instagram, em 2017, quando o valor já ultrapassava R$ 4,7 milhões. “Só falta aprender a pagar quem ele deve”, escreveu o comentarista esportivo.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.