32.3 C
Rio Branco
17 agosto 2022 7:49 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Suspeito de matar e guardar corpo de cunhada em geladeira é preso

O crime aconteceu em Autazes, o corpo da vítima foi encontrado em uma geladeira, em janeiro deste ano

POR G1

Um homem, de 37 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (30), em Manaus, por suspeita de ter assassinado e ocultado o corpo da cunhada, que tinha 19 anos. O crime aconteceu em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus).

Na época, a vítima era considerada desaparecida desde o dia 29 de setembro de 2021, e foi encontrada morta dentro de uma geladeira, em janeiro de 2022, em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus).

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) cumpriu o mandado de prisão preventiva, expedido pela 39ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Autazes, com apoio do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), na capital.

De acordo com a delegada Ivone Azevedo, titular da 39ª DIP, os policiais vinham realizando buscas pelo suspeito, que logo após o crime, fugiu para Manaus junto com sua companheira.

A equipe de investigação constatou que havia um Boletim de Ocorrência (BO) contra ele na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) por agressão a sua esposa.

“Após encontrarmos o registro em nome do autor, ele foi notificado a comparecer na DECCM, porém, o suspeito não imaginava que seria preso pelos crimes cometidos contra a cunhada”, disse a delegada.

Conforme a autoridade policial, o corpo da jovem foi encontrado em uma geladeira, no dia 19 de janeiro deste ano, ainda com o fardamento escolar.

A vítima era conhecida por muitas pessoas na localidade e, por isso, o fato gerou grande comoção e revolta nos populares.

“Após a prisão do infrator, entrei com pedido de autorização na Vara de Execução Penal (VEP), para ele ser recebido e custodiado em Manaus, para o fato não gerar comoção social novamente em Autazes”, detalhou Ivone.

Crime

A delegada relatou que a princípio, a vítima havia sido dada como desaparecida no dia 29 de setembro de 2021, após ter ido para a escola e não retornado para casa.

Já em janeiro deste ano, ela foi encontrada morta dentro de uma geladeira, que era do próprio autor, na estrada do aeroporto da cidade, a cerca de 300 metros do sítio em que ele morava.

Possivelmente, o homem tinha um caso com a vítima. Ele costumava relatar para os colegas de trabalho que ela era virgem e a perseguia em todos os lugares em que ela ia, inclusive na escola, conforme relatado por alguns colegas da vítima.

“No dia do crime, duas pessoas viram a jovem passar com o cunhado em direção ao local onde o corpo dela foi encontrado, não se sabe se ele a manteve em cárcere, pois na semana que ela estava desaparecida, ele saia todas as noites”, contou a delegada.

Segundo Ivone, após o homicídio, o homem levantou informações falsas, dizendo que ela tinha sido vista em outra cidade, para evitar que encontrassem o corpo dela.

Procedimentos

O autor responderá pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Ele será levado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.