23.4 C
Rio Branco
15 agosto 2022 7:25 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Tamanduá-bandeira concorre a prêmio internacional; veja vídeo

Cecília foi resgatada nos incêndios no Pantanal em 2021. A tamanduá esbanja carisma em seus vídeos nas redes sociais e agora disputa com elefantes e urso para ganhar prêmio de US$ 10.000

POR G1

A tamanduá-bandeira, Cecília, resgatada nos incêndios do Pantanal de Mato Grosso do Sul em 2021, após ficar órfã, quando sua mãe foi atropelada ao tentar fugir das chamas, vive agora, um novo momento de sua história.

Cecília cativou internautas nas redes sociais ao aparecer tomando banho em banheira, no recinto onde vive, na pousada Aguapé, em Aquidauana (MS). O registro do comportamento rendeu a tamanduá candidatura ao prêmio de personalidade única da ONG World Animal Protection. (veja o vídeo abaixo)

CLIQUE AQUI para ver o vídeo.

O valor da premiação, para o vencedor, é de US$ 10.000, na cotação de dólar atual, deste domingo (29), a quantia convertida em real chega há R$ 53.300.

A Médica Veterinária, coordenadora da Base Pantanal do Instituto Tamanduá, Maria Helena Mazzoni Baldini , informou ao g1, que mais quatro animais de diferentes países estão na disputa pelo prêmio, cada um com sua história de vida.

“O prêmio de 10.000 vai nos ajudar muito, provavelmente vamos construir com o valor um laboratório ou mais um recinto”.

Maria Helena relata que Cecília é esperta e gentil, adora brincar e tomar banho em uma banheira improvisada, lavando o pelo e coçando o pescoço.

O vencedor do prêmio será decidido através de voto popular que acontece até o dia 11 de julho.

Para ajudar a tamanduá na conquista do prêmio, o público deve comentar na publicação da ONG World Animal Protection, a seguinte frase: Cecilia @institutotamandua.

História

A tamanduá carismática chegou aos cuidados do Instituto Tamanduá quando era um bebê, após ser resgatada pela Policia Ambiental durante os incêndios que ocorriam no Pantanal.

A orfã foi encaminhada para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) em Campo Grande.

Depois de receber o atendimento na unidade, o Instituto passou a cuidar da Cecília por meio do projeto Órfãos do Fogo, criado para assistir os animais resgatados dos incêndios.

A tamanduá, neste momento com 11 meses, está sendo cuidada em um recinto de adaptação, e depois vai para um recinto maior de liberação. Neste estágio a Tamanduá será reintroduzia a natureza. conta.

O prêmio

O prêmio foi criado em homenagem a Audrey Mealia, protetora da fauna silvestre, que fazia parte da equipe da World Animal Protection e faleceu em 2021.

O concurso apresenta as personalidades distintas dos animais selvagens e os locais que os protegem, e a instituição ganhadora recebe US$ 10.000 para investir no apoio à proteção da fauna.

A Cecilia é finalista do prêmio, junto com a Ursa Ina, do Santuário Livearty da Romênia, e os elefantes Gandhi, do European Elephant Sanctuary, na França, Perola, do projeto Elephant Valley, da Tailândia e o Gen Thong do Santuário Kindred Spirit, dos Estados Unidos.

Projeto Órfãos do Fogo

Ação do Instituto Tamanduá em parceria com a Pousada Aguapé, o projeto Órfãos do Fogo, recebeu e cuidou de 15 animais que ficaram órfãos em decorrência dos incêndios que atingiram o Pantanal no ano passado.

A iniciativa na pousada de Aquidauana, visa um processo longo e trabalhoso de reabilitação dos filhotes resgatados. Quatro animais deste projeto, já ganharam a liberdade na área da pousada, e outros dois, estão próximos de voltar a natureza.

Em 28 de maio de 2022, a iniciativa completou um ano, mas o instituto e a pousada trabalham juntos desde 2010.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.