Eleitor cola teclas de números 1 e 3 para impedir votos em Lula

Em Jundiai, interior de São Paulo, um eleitor será investigado pela Polícia Federal por suspeita de ter usado cola plastica  em uma urna de votação.

O eleitor usou uma cola instantânea  para  colar as teclas de número 1 e 3 da urna. Ação ao que informados por mesadrios do da sessão 170 da Escola Professor João Batista Curado, foi para impedir votos no candidato Lula.

Ação aconteceu logo no início da manhã deste domingo de votação pelo horário das 9h30

A escola  Professor João Batista Curado, que fica no Jardim Tarumã. Dois juízes eleitorais e um promotor de Justiça estiveram no local. O eleitor responsávelpela situação ainda não foi identificado.

Por fim agentes do Justiça Eleitoral regional tiveram que susbtituir a urna para manter o sistema de votação em fluxo.]

Danificar urna eletrônica de votação nas eleições é crime

Muitas pessoas não sabem, mas danificar uma urna de votação é crime eleitoral. A pessoa que comenter o ato pode ser presa pelo período de 5 a 10 anos.

A punição ocorre conforme o segundo o art. 72, inciso III, da Lei 9.504/97, do TSE que diz: “causar, propositadamente, dano físico ao equipamento usado na votação ou na totalização de votos ou a suas partes”.

Por fim o TSE informou ao Correio do Interior que essa não é uma situação unica, em outras eleições situações semelhares foram registradas em difentes lugares do Brasil e os eleitores foram identificados e punidos.

video
play-sharp-fill

PUBLICIDADE