Professora com câncer ganha camisa e luvas usadas por Weverton na Copa; kit será rifado para tratamento

Naiara Pinheiro falou sobre como descobriu a doença e também sobre a rifa em entrevista à coluna Douglas Richer

Enfrentando um câncer de mama, a professora Naiara Pinheiro, 32 anos, iniciou uma rifa para custear as despesas do tratamento no Hospital do Amor, em Porto Velho, Rondônia. A acreana vem ganhando apoio na web.

Em conversa com a coluna Douglas Richer, na tarde desta terça-feira (24), Naiara Pinheiro falou sobre como descobriu a doença e também sobre a rifa, que ganhou o apoio do famoso goleiro Weverton Pereira, que se solidarizou com o caso da acreana.

“Eu descobri o câncer dia 15 de novembro de 2023, quando o resultado da biópsia saiu no final do ano. A gente descobriu que eu estou com câncer de mama, foi um susto muito grande porque a gente não tem casos na família, e eu sou muito nova e não sentia nada. Por causa de umas pontadas que eu senti no seio, eu procurei uma mastologista muito conhecida na nossa cidade, e rapidamente a gente descobriu”, disse.

Naiara Pinheiro, 32 anos, iniciou uma rifa para custear as despesas do tratamento no Hospital do Amor em Porto Velho, Rondônia/Foto cedida

“E em consenso com ela e com a minha família, a gente optou por fazer tratamento em Porto Velho, porque aqui [em Porto Velho] o tratamento é muito completo. Aqui é o lugar onde a gente pode ter oportunidades maiores, relacionadas à mama, tem reconstrução mamária e outras coisas. Então, como o tratamento daqui é muito bom, muito recomendável, a gente optou por vir buscar o melhor e a gente veio pra cá”, explicou.

“Viemos sabendo que tem muita dificuldade, né? Eu sou professora da rede municipal de Rio Branco. Mas como a renda do professor não é muito, né? Não é algo que dê para custear duas vidas, seja em Rio Branco ou em Porto Velho. Eu estou na primeira fase do tratamento, que é a fase dos exames, em fevereiro, provavelmente já inicia-se com a minha terapia”, completou.

A primeira rifa para ajudar a professora foi custeada pela comunidade escolar/Foto cedida

Ainda na entrevista, a professora explicou os motivos de ter optado por realizar a rifa:

“Essas vindas pra cá já estão me gerando um custo e aí a gente teve uma primeira rifa que foi a minha escola que proporcionou assim que eu descobri. E isso chegou até o Weverton, a minha situação do meu tratamento e ele prontamente enviou essa camisa autografada do Palmeiras pra que eu pudesse rifar. Ele também enviou uma luva que ele usou na Copa do Mundo, uma luva do Brasil, da seleção, pra que a gente possa rifar, e eu fiquei muito feliz com a sensibilidade do Weverton. Ele ficou sabendo por uma pessoa próxima a mim, da minha situação, e prontamente ele não só enviou os produtos, os brindes que são a camisa e a luva, como ele também enviou um vídeo chamando a galera pra comprar”, explicou.

“Então, eu estou muito feliz pela proporção que tem tomado porque a gente sabe que se tratar em outro estado, mesmo que seja o vizinho, é um custo muito alto. Mas eu creio que vai dar certo e eu agradeço profundamente ao Weverton. Porque como ele é o nosso conterrâneo, é o nosso ídolo, por estar lá no Palmeiras, por ter ido pra Copa do Mundo, a gente tem certeza de que sendo rifado algo dele, vai dar muito sucesso”, finalizou.

Naiara Pinheiro cedeu à coluna Douglas Richer o vídeo que o goleiro Weverton gravou para ajudar na sua rifa. No vídeo, o goleiro confirma que os brindes foram enviados à acreana para seu tratamento e pede ajuda na compra da rifa.

Veja o vídeo:

A rifa é de uma camiseta autografada e doada especialmente pelo goleiro Weverton, acreano jogador do Palmeiras e da Seleção Brasileira, que também doou um par de luvas usado na Copa do Mundo.

Em suas redes sociais, a professora explicou que serão dois ganhadores: um para as luvas e outro para a camisa. As rifas custam apenas R$ 5 reais.

Veja mais informações:

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost