Mailza e deputados do PP defendem aliança entre Alysson e Bocalom: “Vontade da maioria”

O ContilNet ouviu outras lideranças do Progressistas, que expuseram suas opinões sobre a decisão do partido

Após a deputada federal Socorro Neri convocar a imprensa para reafirmar ser contra a aliança que coloca o secretário de Governo, Alysson Bestene, como vice-candidato na chapa de reeleição do prefeito Tião Bocalom, o ContilNet ouviu outras lideranças do Progressistas, que expuseram suas opinões sobre a decisão.

CONFIRA MAIS: Socorro Neri desiste de candidatura e diz que PP terá que conviver com decisão de apoiar Bocalom

A vice-governadora Mailza Assis, uma das principais defensoras da candidatura de Alysson, declarou que a decisão da maioria precisa ser respeitada e afirmou que não deverá se opor a escolha do partido em apoiar a candidatura de Bocalom.

Vice-governadora Mailza Assis/Foto: Juan Diaz/ContilNet

“Minhas opiniões sempre foram pautadas no respeito à vontade da maioria e isso inclui as lideranças partidárias, lideranças com mandatos, militância do partido e seus respectivos movimentos. Além disso, busco pauta-las, naquilo que considero ser melhor para nosso País, Estado e cidades. Compreendo que a decisão tomada em Rio Branco, é resultado de um amplo debate, que buscou ouvir tais forças políticas”, disse ao ContilNet.

O deputado federal Gerlen Diniz, também do Progressistas, afirmou que a união com o PL é a melhor alternativa possível para o partido no momento. Ele justificou que a chapa entre Alysson e Bocalom mostra ainda o ‘amadurecimento’ do partido, que expulsou o prefeito de Rio Branco no ano passado.

Deputado Gerlen Diniz, do Progressistas/Reprodução

“Avalio como a melhor alternativa possível para o Progressistas, que dessa forma minimiza os danos causados por decisões erráticas num passado recente. E também demonstra um amadurecimento do partido, que, ao menos para essa composição, ouviu a opinião de todos os parlamentares federais acerca do assunto, o que não aconteceu quando da “expulsão” do prefeito da capital dos quadros do Progressistas”, opinou o parlamentar.

Outro deputado federal do Progressistas, Zezinho Barbary, destacou que Bocalom já é um ‘militante conhecido’ que fortaleceu o partido. O parlamentar disse que ter expulsado o prefeito agora serve como lição para ‘acertar dessa vez’.

Zezinho Barbary, deputado federal do Acre/Foto: Reprodução

“Apoio essa aliança por acreditar que é a melhor escolha no cenário atual e, principalmente por reconhecer tanto em Bocalom quanto em Alisson, duas grandes lideranças, que juntos poderão fazer um grande trabalho pela população”, disse.

Reunião do partido definiu a aliança

Na última sexta-feira (3), a cúpula da Executiva Municipal se reuniu para avaliar e sacramentar a aliança entre o PL e o Progressistas.

O PL enviou uma carta com o convite que coloca Bocalom como cabeça da chapa e Alysson Bestene como vice.

Sede do Progressistas, em Rio Branco/Foto: ContilNet

Os dirigentes da executiva municipal entraram num consenso e decidiram que o partido apoia a aliança do secretário de Governo com o atual prefeito, sendo Alysson o vice na chapa que vai disputar a Prefeitura nas eleições de 2024, em outubro. O anúncio foi feito após a reunião – ocasião em que foi lida uma carta do PL pedindo a união.

VEJA MAIS: Após reunião, Progressistas decide anunciar chapa com Bocalom e Alysson na próxima semana

Após a reunião desta sexta, denominada consultiva – para avaliar a opinião dos membros -, o partido tem por regra o prazo de 8 dias para realizar o encontro deliberativo, que oficializa a decisão.

Da reunião, participaram 17 dos 21 integrantes da executiva municipal. Com apenas uma ressalva por parte do vereador N Lima – que não se posicionou sobre o assunto, publicamente -, todos concordaram com a união.

Alysson Bestene e Tião Bocalom/Foto: Reprodução

O encontro aconteceu sem uma de suas principais lideranças, a deputada Socorro Neri, que é contra a união do PP e PL.

Socorro Neri durante coletiva, em Rio Branco/Foto: Juan Diaz/ContilNet

A ex-presidente da executiva municipal do Progressistas negou o convite para participar do evento e concedeu uma coletiva à imprensa, também nesta sexta, para explicar os motivos de sua decisão e explicar o racha que acontece dentro do seu partido.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost