Blog do Ton: o cuidado que governo e prefeituras acreanas devem ter com os viadutos

Às vezes, é melhor ignorar o problema do que lutar pela solução. Não gostaria de estar certo, mas o tempo provou que sim

Os elevados, viadutos e complexos viários elaborados trazem mobilidade. Isso é um fato. Mas eles também trazem problemas. Uma imagem que viralizou nas redes é uma ilustração clara, viva, desse tipo de situação. Na região portuária do Rio, por exemplo, a imagem que ilustra esta santa coluna mostra o Elevado da Perimetral (direita), que cortava todo o porto. Quem mora ali, sabe que esse elevado trouxe abandono à região central, criminalidade, falta de investimentos e por aí vai.

Foto: Reprodução/X

Com a substituição do elevado por um túnel, o Túnel Marcelo Alencar, todo o porto foi revitalizado (esquerda). Ganhou até um VLT, transporte leve sobre trilhos, que deu um ar diferente à região. O centro carioca voltou a respirar, ser frequentado por turistas e ficou um pouquinho mais seguro — pelo menos nessas regiões que sofreram intervenções.

Em todas as áreas que devem receber esse tipo de intervenção na capital acreana, existem investimentos no entorno. No Elevado do Aramix, por exemplo, uma gigante academia de uma famosa rede está prestes a ser inaugurada. Se as autoridades não olharem com carinho para essas regiões, Rio Branco poderá ter uma cracolândia para chamar de sua.

MILÍCIAS — Muita gente não se lembra, mas nos primeiros casos de ações criminosas onde bandidos cobravam uma taxa de mensalidade para fazer — o que eles chamam de — segurança dos empreendimentos, este jornalista dizia em artigo — que nem encontra-se mais no ar — que em nosso estado estava se instalando as milícias. Ao invés de autoridades olharem com cuidado para isso, reprovaram o artigo. Às vezes, é melhor ignorar o problema do que lutar pela solução. Não gostaria de estar certo, mas o tempo provou que sim.

MOSTRA QUEM MANDA — É por isso que sempre digo que não concordo quando afirmam que Gladson “mostra quem manda” quando faz dois ou três malabarismos políticos. Ele mostra quem manda quando usa sua caneta de governador, quando cuida das pessoas. E quando não permite que estruturas paralelas do estado estejam à disposição de interesses que não sejam os da população. Aí sim, ele mostra quem manda.

É ISSO! — Por exemplo: Gladson mostra quem manda quando, aliançado com a extrema direita no Acre, sobretudo na capital, consegue ser flexível, democrata o suficiente para sentar com Marina e pensar no meio ambiente; e com Lula, para pensar em como podem, juntos, cuidar do Acre. É isso que faz dele um político fora da curva!

CAÍDO POR TERRA — Essa história de que vice é figurativo deveria ter caído, há tempos, por terra. Vice é alvo de briga em toda e qualquer eleição. Toda e qualquer! Por algum acaso alguém brigaria por algo que em nada acrescenta? Ora, pois!

NO MÁXIMO — Gosto do deputado Arlenilson Cunha (PL-AC), mas o tipo de movimento que faz ao tentar privilegiar a categoria indo de encontro — publicamente — a uma decisão do governador, se prejudica. Esse é o tipo de conversa que se tem no particular, não nas tribunas; isso muito deputado da base ainda não entendeu. O Gladson não cede a pressão política. Cede, no máximo, pressão popular, pois sabe e reconhece bem quem lhe deu seus mandatos.

NÃO VEJO — Aliás, em se tratando de Arlenilson e do caso Iapen, não vejo nenhum desrespeito contra o deputado. Nem contra a base. Aliás, a troca de comando no Iapen era um pedido da própria Aleac. O que não dá é querer que o governador terceirize sua prerrogativa de nomear quem é o novo comandante. Deputados como Michelle Melo erram ao comparar alho com bugalho. Sua carreira política, e os rumos tomados, são de responsabilidade dela e seu gabinete. Não do governo.

JENILSON LEITE — Há de se reconhecer que, dentro do ninho de Marcus Alexandre, ainda não surgiu nenhum nome melhor que Jenilson Leite (PSB-AC) para a vaga de vice. Isso é praticamente um consenso no meio político.

SOCORRO NERI — Nenhum evento atípico da política local foi capaz de, até aqui, manchar a imagem da deputada federal Socorro Neri. Que, aliás, pontua muito bem em pesquisas de consumo interno para Governo e Senado em 2026.

BLUSINHAS DA SHEIN — O senador Petecão pode até ser popular no slogan mas, nas ações, deixa a desejar. Ele foi um dos senadores que votou a favor da taxação de pequenas compras. Uma medida que afeta quem compra poucas roupas; ou seja, a ponta. Tá vendo, Montana Jack? Nas próximas compras das blusinhas da Shein, olhe para as taxas e agradeça ao seu senador.

NOSSO VICE — Enquanto isso, numa rodinha de conversa sobre Tarauacá:

— Quem será que vai ser o vice do Rodrigo Damasceno?
— Vice do Rodrigo? Dele não! Nosso vice. — disse um camaradinha comunista.

Todos riram.

BATE-REBATE

– A vice-governadora Mailza estará no Papo Informal desta quinta-feira (…)

– (…) A partir das 17h, nas redes do NH, canal Cortes do Papo, Rádio e TV Cidade e Juruá Comunicações.

– Choca o número de novos candidatos com forte estrutura para cargos de vereador (…)

– (…) As campanhas estão cada vez mais “encarecidas”, né? (…)

– (…) Que coisa!

– Frase do dia: nunca pergunte a uma mulher sua idade (…)

– (…) A um homem seu salário (…)

– (…) E ao secretário Danadinho (Casa Civil) quais são os ingredientes ocultos!

– No Acre, choca um total de zero pessoas essas uniões interior adentro entre partidos de direita e esquerda (…)

– (…) Enfim… vocês não estão prontos para essa conversa.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost