Rio Branco, Acre,


Deputado afirma que a criação do bloco dos nanicos não chega a ser um grito de independência, mas apenas um tímido sussurro

A revolta dos nanicos

Os líderes de seis partidos nanicos se reuniram nesta quarta-feira (16) para anunciar que não seguem mais o comando do PT, partido que lidera a Frente Popular do Acre.

PUBLICIDADE

Pouco compreensível

Embora afirmem que não seguem mais o comando do PT, os nanicos ressaltam que não romperam com a Frente Popular. Esta parte ficou pouco compreensível, embora eles se intitulem frente independente.

Tchê, Eber e Manuel Marcos

Apenas o deputado Eber Machado (PSDC) e os dirigentes partidários Luiz Tchê (PDT) e Manuel Marcos (PRB) se expuseram e criticaram abertamente o modo que o PT trata os aliados. Os demais preferiram o silêncio ou o jogo duplo de palavras.

Raimundinho da Saúde

O mais escorregadio no discurso foi o deputado Raimundinho da Saúde. Ele usou de dualidade o tempo inteiro. Um tal de “vai, mas não vai. Rompemos e continuamos”, que mostrava o grau de confusão que ele estava. Ele quer mais espaço, mas não tem a coragem necessária para abrir mão das benesses do poder.

Como assim?

Em um dos momentos de rara ousadia, Raimundinho afirmou que a partir da criação da frente independente os deputados irão analisar os projetos de lei de acordo com os interesses da população. Ora essa, e antes analisavam de acordo com o que?

Ghelen Diniz

Irônico como só ele sabe ser, o deputado Ghelen Diniz afirmou que a criação do bloco não chega a ser um grito de independência, mas apenas um tímido sussurro.

Lourival Marques

O deputado Lourival Marques (PT) segue perdendo oportunidades de ficar calado. Durante a sessão de terça-feira (15), o deputado, tentando desmoralizar o oposicionista Jairo Carvalho, afirmou que nunca conheceu uma máquina colheitadeira de macaxeira. Há 50 anos a máquina existe e Lourival, como ex-secretário da Seaprof, desconhece uma das ferramentas mais utilizadas pela secretaria que ele geriu.

Difícil

Lourival poderia ter ficado calado e assim teria passado despercebido a falta de conhecimento da secretaria que ele administrou por tanto tempo.

PCdoB

O PCdoB pode esquecer de vez o sonho de indicar o vice de Marcus Alexandre (PT) na eleição de 2016.

Encolheu

É uma pena que o PT apregoe aos quatro cantos que o PCdoB encolheu e esquecem que foi este mesmo partido que garantiu aos petistas a governabilidade nestes últimos anos.

Exemplo

O que está acontecendo com o PCdoB deveria servir de exemplo aos outros partidos que seguem sendo subservientes ao PT.

Bom dia a todos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up