Rio Branco, Acre,


Cameli anuncia Colégio Militar em Cruzeiro do Sul; outros dois devem ser anunciados em breve

Escola nesta modalidade será a primeira do interior do estado e levará o nome de Tiradentes – Unidade Cruzeiro do Sul

A Educação de Cruzeiro do Sul ganhou um importante capítulo de sua história. Pela primeira vez, a segunda maior cidade do Acre vai contar com um colégio de ensino militar. O anúncio foi feito pelo governador Gladson Cameli nesta sexta-feira, 25, em visita ao município.

A solenidade foi realizada na escola estadual Anselmo Maia de Carvalho, unidade escolhida para receber o novo Colégio Militar. Uma numerosa planteia acompanhou, entusiasmada, o anúncio do governador Gladson Cameli.

A escola vai se chamar “Colégio Militar Tiradentes – Unidade Cruzeiro do Sul” e será administrada pela Polícia Militar do Estado do Acre, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, como já acontece nos colégios militares de Rio Branco.

Governador Gladson Cameli fala para a comunidade cruzeirense sobre a vantagem de se ter o Colégio Militar no Vale do Juruá (Foto: Secom)

A implantação do Colégio Militar de Cruzeiro do Sul, a partir deste ano, foi uma determinação do governador Gladson Cameli, que não tem medido esforços para revolucionar a educação acreana.

“Será um grande passo para a transformação social da nossa juventude. Além do ensino de qualidade, os estudantes sairão daqui prontos para encararem a vida como cidadãos de bem”, afirmou Cameli.

Localizada no bairro Aeroporto Velho, a unidade de ensino militar já começa grande. Em estrutura, o Colégio Militar de Cruzeiro do Sul possui modernas instalações. São 12 salas de aula, biblioteca, sala de informática e quadra poliesportiva coberta.

Neste primeiro ano letivo, a escola vai receber 560 alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Já o Ensino Médio será implantado de forma gradual até 2022.

Comunidade cruzeirense participa da solenidade de anúncio do primeiro colégio militar do Vale do Juruá (Foto: Secom)

Pelo organograma, os atuais estudantes da escola Anselmo Maia de Carvalho serão incorporados ao Colégio Militar. As demais 280 vagas disponíveis serão preenchidas por meio de sorteio. Por lei, filhos de militares têm direito a 50% das vagas.

O evento foi prestigiado pelo vice-governador, Major Rocha, pelo secretário de Educação, Mauro Sérgio, pelo prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, por parlamentares e outras autoridades locais.

O secretário de Educação, Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, parabenizou a ousadia do governador Gladson Cameli em implantar o Colégio Militar de Cruzeiro do Sul em apenas 25 dias de gestão.

Secretário de Estado de Educação, Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, fala para a comunidade sobre o sistema do Colégio Militar Tiradentes (Foto: Secom)

“O maior presente que um governante pode dar para seu povo é uma escola, e o governador Gladson Cameli demonstra que está interessado em investir massivamente na Educação”, ressaltou o secretário.

Para o diretor do Colégio Militar Tiradentes de Rio Branco, major Agleison Alexandrino, a disciplina, “baseada em princípios hierárquicos e de civismo”, é um dos grandes diferenciais do ensino militar.

“Todos os dias, nossos alunos cantam o Hino Nacional Acreano, entre outros deveres cívicos, e o resultado dessa disciplina se reflete de forma positiva”, afirma o major. Segundo ele, no ano passado, o colégio não teve evasão escolar, nem agressões físicas entre seus alunos, muito menos paredes carteiras riscadas, como exemplo de que o ensino-aprendizagem na escola militar é ideal.

Major Agleison Alexandrino é o coordenador-geral dos colégios militares (Foto: Secom)

Segundo Alexandrino, outro diferencial é o envolvimento da família com a escola e que o desempenho de cada aluno é rigorosamente acompanhado pelos militares.

“Cobramos dos nossos alunos, mas também sabemos dar o devido reconhecimento. Estudantes com notas acima de 8,5 são premiados com uma medalha, e isso acaba motivando os demais a sempre buscarem os melhores resultados em sala de aula”, pontuou.

O anúncio do novo Colégio Militar comprova o empenho da nova gestão em garantir investimentos importantes para a Educação. Ações positivas que visam a elevar os índices de avaliação e colocar o estado em destaque em nível nacional.

Meta é inaugurar mais três Colégios Militares

Até o fim da gestão, o Acre vai ganhar mais três Colégios Militares. Além de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, serão contemplados também os jovens de Sena Madureira e Tarauacá. Este é um compromisso pessoal do governador Gladson Cameli com a educação acreana.

“Sei o quanto a Educação é capaz de transformar toda uma geração e só teremos um futuro melhor se priorizarmos um ensino de qualidade para a nossa juventude. Como governador, quero deixar este legado para o povo do meu estado”, afirmou Cameli.

Fachada da escola onde funcionará o primeiro colégio militar do Vale do Juruá (Foto: Secom)

O gestor já determinou o início de novos levantamentos para a implantação dos demais colégios militares. Com isso, o chefe do Executivo mostra seu comprometimento em permitir que mais estudantes tenham acesso ao ensino de qualidade.

Atualmente, duas unidades de ensino militar funcionam em Rio Branco. O Colégio Tiradentes, localizado do bairro Santo Afonso, que é coordenado pela Polícia Militar, e o Colégio Dom Pedro II, no bairro Calafate, sob a direção do Corpo de Bombeiros.

Major Rocha, o incentivador do ensino militar no Acre

O vice-governador, Major Rocha, é um grande entusiasta do ensino militar no Acre. Foi ele que em 2015 destinou uma emenda de R$ 2 milhões para a construção do primeiro colégio militar do estado.

Para Rocha, a educação baseada nos princípios militares, sobretudo a disciplina, é uma grande conquista para os estudantes acreanos. O vice-governador lembra que em outros estados do país, os melhores índices de avaliação são obtidos por escolas militares.

Vice-governador Major Rocha é o grande incentivador dos colégios militares (Foto: Secom)

“Em algumas cidades, os colégios militares possuem índices melhores que escolas particulares, e isso demonstra que o Acre está no caminho certo. Queremos que os nossos alunos estejam entre os melhores do Brasil”, pontuou.

Major Rocha afirmou que vai acompanhar de perto o desempenho dos atuais colégios militares e se empenhará para que outras unidades sejam inauguradas nos principais municípios do estado.

“Passamos por uma situação delicada na Segurança Pública e uma das maneiras de combater o crime é investir em educação. Nos colégios militares, a disciplina é primordial e é isso que a nossa juventude está precisando. Além de levar o ensino, a educação militar forma cidadãos de bem para o futuro”, frisou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias