Rio Branco, Acre,





Pelo segundo ano consecutivo, fiéis não comemoram Dia do Católico; “Não apoiamos”, diz padre


"Eu sou católica e sei que minha fé não depende de um dia no calendário", explicou a entrevistada

EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) aprovou no dia 9 de março de 2016 um projeto de lei criando o Dia do Católico, a ser celebrado no dia 20 de janeiro. A matéria, de autoria do deputado Manoel Moraes (PSB-AC), recebeu votos favoráveis de 17 dos 24 parlamentares.

Acontece que desde a publicação da decisão, os fieis acreanos não comemoram a data e também não planejam programação para o dia.

Em entrevista concedida ao ContilNet nesta quinta-feira (17), o pároco da Catedral Nossa Senhora de Nazaré, Massimo Lombardi, disse que não vê motivos para a comemoração, tendo em vista que a fé cristã, independente da religião, deve ser vivida todos os dias.

Padre Massimo Lombardi/Foto: Reprodução

“Nós, cristãos, devemos vivenciar nossa fé todos os dias”, explicou.

Ainda de acordo com Lombardi, um dia sobre a diversidade religiosa seria mais interessante, para combater o preconceito entre os credos, o que é tema no Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

“Sou contrário a isso, porque não abarcam todas as crenças. Se for pra comemorar, que seja o dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, que também deve ser vivido cotidianamente”, comentou.

A católica e funcionária pública Maria Costa concordou com o sacerdote e disse que não vê necessidade em ter um dia destinado aos integrantes da igreja de Roma.

“Eu sou católica e sei que minha fé não depende de um dia no calendário. Depende do quanto eu me empenho para realizar o que é fruto dela”, enfatizou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também