Rio Branco, Acre,


Prefeitura realiza pesquisa sobre Zika Vírus e intensifica ações contra o Aedes Aegypti

A intenção é orientar a população na cidade para fazer o recolhimento de materiais que são armazenados pelos moradores

O já ano começou e a guerra contra o mosquito Aedes Aegypti continua. O médico infectologista municipal Dr. Alan Areal, que atua na Unidade de Saúde Maria das Dores de Paula, lançou em parceria com a Prefeitura de Sena, através da Secretária Municipal de Saúde, uma pesquisa de prevalência da presença do Zika Vírus no município de Sena Madureira.

De acordo com Alan, a pesquisa também será realizada na Maternidade Barbara Heliodora, em Rio Branco, com parcerias em todo Brasil. “Conseguimos convencer a Sociedade Baiana de Infectologia, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde e o município, o secretário de Saúde Daniel Herculano, muito solicito com essa atenção e essa sensibilidade, e Sena Madureira será o único município no Acre que terá essa oportunidade de ter uma pesquisa inédita como esta, pesquisando a possível prevalência no município”, explicou.

Prefeitura realiza pesquisa sobre Zika Vírus e intensifica ações contra o Aedes Aegypti/Foto: ascom

Alan ainda lembrou que o Zika e o Chikungunya, bem como todas as formas de Dengue, são causadas por um único vetor que é o Aedes aegypti.

No primeiro momento a pesquisa de coleta irá abranger as grávidas e o leque será ampliado para uma população geral, entre homens e mulheres, que estejam dispostos a participar voluntariamente dessa pesquisa, onde será realizado o serviço de coleta até nas residências.

“Na presença do secretário já vamos realizar uma primeira amostragem, nós temos aproximadamente mil amostras para serem investigadas, então vai dar para ter uma cobertura bem considerável relacionada a essa área que pertence à Unidade Maria das Dores, no bairro do Bosque. Breve estaremos divulgando qual foi o resultado desse estudo, se realmente teve casos comprovados ou não”, comentou.

O infectologista ainda explicou que essas amostras sanguíneas coletas no município serão centrifugadas e encaminhadas para Rio Branco, onde no laboratório de Infectologia do Instituto Merier, que está instalado nos Hospital das Clínicas, sendo um laboratório francês que está em parceria com a pesquisa e irá estudar o isolamento da presença do caso desse vírus ou não das amostras coletas em Sena.

Dessa forma, o médico explicou que as pessoas que estão sendo atendidas pela unidade serão convidadas para coleta. “Se não chegarmos ao número que desejamos com as pessoas que estão vindo aqui na Unidade, a pesquisa vai até as pessoas nas suas casas, aqui nessa área do Bosque que foi eleita como área estratégica, para iniciarmos e dar esse primeiro ponta pé, quem sabe poderemos ampliar essa pesquisa, pois seria muito bom, ” destacou.

Pesquisa será realizada em Sena Madureira/Foto: ascom

Sobre o município ser selecionado para participar da pesquisa, o Dra. Alan Areal disse que foi uma insistência dele. “Já realizamos uma pesquisa anterior e foi publicada na imprensa onde mostrou os dados sobre Hepatite B e Delta, na época, em 2015, com 310 portadores no município de Hepatites B e D. Hoje Sena Madureira é o segundo maior município do Acre com números de casos de HIV, com essas parcerias e, claro, disponibilidade por parte da Secretaria Municipal de Saúde de fornecer a estrutura, suporte e equipe, são fatores que nos leva a trazer esses estudos ao município. E o objetivo como toda pesquisa não é outro ao não ser trazer benefícios, mostrar se realmente uma prevalência do Zika Vírus em Sena. Se não tivemos o vírus circulando será uma tranquilidade, se tivermos alguma outra resposta será motivo de alerta para as autoridades competentes”, explicou.

Alan finalizou orientando a população sobre algumas ações a serem tomadas. “Não dá pra Prefeitura sozinha, ou o Estado sozinho, tem que ter uma parceria total contra a criação do mosquito. Nesse momento as secretárias municipal e estadual e a sociedade precisam assumir o seu papel”, disse.

Entre as ações de conscientização que são desenvolvidas ao longo do ano, como limpeza, panfletagens, carro de som alertando a população e arrastões, a pedido do prefeito Mazinho Serafim (MDB), o secretário municipal de Saúde, por meio do setor de Vigilância de Epidemiologia, com apoio de toda a equipe de Saúde, vem intensificando essas ações para conter a proliferação desse mosquito.

A intenção é orientar a população na cidade para fazer o recolhimento de materiais que são armazenados pelos moradores, porém não são utilizados, como telhas, lajotas, dente outros que se tornaram abrigo e acumulam água, contribuindo para a proliferação do mosquito. “Temos que entrar com medidas mais duras. Hoje o município já notifica moradores, para que realizem limpeza nos terrenos baldios e abandonados nos bairros, mas temos que contar com a colaboração dos moradores, pois o nosso maior problema é o acúmulo de lixo e materiais inservíveis nas residências. Cabe a cada um de nós cuidarmos do nosso quintal. Por isso peço nos ajudem a combater à dengue”, disse o secretário de Saúde Daniel Herculano.

A recomendação é que a população não armazene lixo ou materiais inservíveis e que possam servir de abrigo para larvas, pois as atitudes dos moradores são essenciais no combate a esses insetos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Últimas Notícias

Recomendado para você