Rio Branco, Acre,





Foto capa

Pimenta no Reino

Tumulto no MDB fortalece tucanos na disputa pela 1ª secretaria da Aleac  


Deputado Luiz Gonzaga ganhou musculatura com o anúncio do rompimento de Mazinho Serafim com o governo

Foto capa ARCHIBALDO ANTUNES, DO CONTILNET

Caso de polícia

A prisão em flagrante do vereador Ronaldo Onofre, do PDT de Cruzeiro do Sul, no final da tarde desta terça-feira (15), teria sido resultado de uma denúncia do prefeito Ilderlei Cordeiro (Progressistas), a quem o primeiro supostamente tentou extorquir R$ 200 mil.

Cala-boca

A proposta, segundo a Polícia Civil, seria de que o pagamento, feito em duas parcelas, seria suficiente para cessar os rugidos contra o prefeito do Progressistas na Câmara.

Linha dura

O caso acabou na mesa do delegado Alexnaldo Batista, o policial mais cordato e amistoso que tive a oportunidade de conhecer pelas bandas do Juruá. Necessário ressaltar, porém, que ele é tão afável quanto austero quando se trata combater a criminalidade e aplicar a lei.

Direto pro presídio

Agentes da Polícia Civil deram voz de prisão a Onofre no centro do município, e ele então foi conduzido à delegacia. Após depor ao delegado Alexnaldo, o parlamentar continuou detido. Com a conclusão do inquérito, o pedetista seria encaminhado ao presidio Manoel Neri da Silva.

Por alto

Conversei com o delegado Alexnaldo Batista no começo da noite de ontem, mas ele não pôde dar muitos detalhes sobre o caso por não haver, naquele momento, encerrado o procedimento policial.

Versão do acusado

Horas depois, o Notícias do Juruá publicou que a versão do vereador se baseava na tentativa de provar que o prefeito ilderlei Cordeiro seria capaz de cometer um ato de corrupção. E negou que a intenção fosse extorqui-lo.

Corrupção passiva

Ocorre que há provas em áudio do pedido de dinheiro feito por Onofre a um assessor do prefeito. A acusação é de que o parlamentar cometeu crime de corrupção passiva.  A pena pode chegar a 12 anos de cadeia. “Não cabe fiança e ele vai ser levado para o presídio amanhã [hoje, 16]”, afirmou o delegado.

Denunciante

Ronaldo Onofre é autor de inúmeras denúncias contra o prefeito cruzeirense. Em novembro do ano passado, ele afirmou que servidores provisórios da Saúde municipal teriam completado um ano sem receber salários da prefeitura.

Fantasmas e barriga vazia

Antes disso, em junho de 2018, o pedetista convocara uma coletiva de imprensa para denunciar supostas despesas excessivas no Legislativo Municipal, que segundo ele abrigava dois funcionários-fantasmas contratados por uma empresa privada. Além disso, alegou gastos de mais de R$ 10 mil com fornecimento fictício de alimentação para o Poder Legislativo Municipal.

Prefeito mão-aberta

No início do ano passado, mais precisamente no mês de fevereiro, Ronaldo Onofre criticou o projeto do Executivo que previa a criação de cargo comissionado com remuneração mensal de R$ 7,8 mil. E prometeu votar contra a proposta de Ilderlei.

Dinheiro no balde

Em agosto, Onofre voltava à carga contra a gestão de Cordeiro, ao criticar supostas irregularidades na parceria entre a prefeitura e a ONG CBCN (Centro Brasileiro de Conservação da Natureza), que em 2018 recebeu repasses que totalizam R$ 5,6 milhões (conforme divulgado na coluna anterior).

Destino incerto

Ainda nesta semana, os vereadores cruzeirenses deverão discutir a abertura de um processo de cassação do mandato de Ronaldo Onofre.

Buchicho

De acordo com um colega do vereador do PDT, ele também é suspeito de se apropriar de parte dos salários dos seus assessores. Mas isso já são outros quinhentos…

Exemplar

A 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais da Comarca de Rio Branco manteve a condenação a uma instituição bancária que determina o pagamento de R$ 1 mil de indenização, por danos morais, a cliente da agência que ficou duas horas e 12 minutos na fila de atendimento.

Base legal

A Lei municipal n°1.635/2007 estabelece a previsão máxima de espera em filas de atendimento bancário em 45 minutos nos dias de maior movimento nas agências. A regra embasou a decisão dos membros da 2ª Turma Recursal.

Denúncia

Falo do assunto por ter recebido, dias atrás, a denúncia de um leitor cuja tia amargou longa espera na filha de uma agência do Bradesco. O recomendável é que, nesses casos, os clientes procurem a justiça.

A portas fechadas 

Com a pacificação no Progressistas promovida em reunião convocada pelo governador Gladson Cameli, ontem à tarde, a eleição para a presidência da Assembleia Legislativa é dada como favas contadas – em favor do deputado e correligionário Nicolau Júnior.

Ânimo redobrado

enquanto isso, o ‘espatifado’ provocado pelo prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, no ninho do MDB, açulou os ânimos dos tucanos por espaço na disputa pela primeira-secretaria da Casa.

Desidratação

Com o anúncio de que ele e a esposa, Meire Serafim, eleita deputada estadual, cerrarão fileiras com a oposição ao governador Gladson Cameli (Progressistas) no Parlamento Estadual, Mazinho acabou por desidratar o partido na disputa.

Passo adiante

Com isso, o tucano Luiz Gonzaga ganhou terreno na disputa, em detrimento do deputado estadual eleito Roberto Duarte Júnior, postulante ao cargo pelo MDB.

Ouvidos de mercador

Resta saber se o presidente da sigla no Acre, o deputado federal Flaviano Melo, continuará a fazer ouvidos de mercador para tudo que não é do seu interesse particular.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários

Outras Notícias