Rio Branco, Acre,


Economia: Petrobras registra alta de 32% na produção de petróleo no pré-sal

Produção total deve chegar a 2,84 milhões de barris de petróleo e gás, maior que os 2,7 milhões da previsão anterior

A Petrobras registrou produção total de 2,952 milhões de barris de petróleo e gás no terceiro trimestre deste ano. Trata-se de uma alta de 5,4% em relação ao segundo trimestre deste ano e avanço de 2,6% ante o mesmo período do ano anterior. Nos nove primeiros meses, a produção subiu 7,6%.

O destaque ficou por conta do pré-sal, que teve alta de 8,1% no trimestre e de 20,8% em relação no ano passado. Nos nove primeiros meses deste ano, o avanço chega a 32,2%, para 1,651 milhão de barris por dia.

PUBLICIDADE

A estatal disse, em seu relatório de produção, que a produção média total em 2020 deve chegar a 2,84  milhões de barris de petróleo e gás, com variação de 1,5% para cima ou para baixo, superando o limite superior (2,5%) das metas originalmente divulgadas para o ano, de 2,7 milhões de barris de petróleo e gás.

A estatal, no entanto, disse que a Covid-19 continua trazendo desafios para o setor. A estatal, que já realizou 270 mil testes, postergou parte das paradas programadas para o início de 2021.

Ao longo do terceiro trimestre, a estatal informou que finalizou a venda total de suas participações nos Polos de Pampo e Enchova (Bacia de Campos), no Polo Lagoa Parda (Bacia do Espírito Santo) e nos campos Ponta do Mel e Redonda (Bacia Potiguar), pelo valor de US$ 437 milhões, que já entraram no caixa, e US$ 650 milhões, que deverão ter impacto positivo sobre a geração de caixa da companhia nos próximos anos.

Recorde na venda de asfalto

No refino, a retomada da demanda no mercado doméstico resultou em recuperação das vendas e da produção de derivados. Assim, o fator de utilização das refinarias que chegou a 55% em abril já está em 80%. Desse modo, a produção de combustíveis foi 17,8% maior do que no segundo trimestre e 1,7% maior que nos nove meses de 2019.

As vendas de asfalto também foram recordes, em julho, atingindo 227 mil toneladas, o maior volume mensal desde setembro de 2016.

A exportação de petróleo e derivados totalizou quase 1 milhão de barris por dia na média do terceiro trimestre. “Atingimos em setembro novo recorde de exportação de petróleo de 1,066 milhão de barris por dia. A exportação de correntes de óleo combustível subiu 5% em comparação com o segundo trimestre”.

A estatal disse ainda que as vendas de gás para indústria atingiram o patamar pré-crise, “fruto da retomada gradual da indústria e afrouxamento do isolamento, com maior consumo de GNV e recuperação do consumo comercial”.

A venda de diesel e gasolina mostra reação entre o segundo e terceiro trimestres, mas ainda estão abaixo do ano anterior. No diesel, a queda acumulada no ano chega a 9,5%, assim como na gasolina, com recuo de 12,6%.

O QAV, querosene de aviação, caiu 52,1% neste ano ante 2019.  “A produção de querosene de aviação também apresentou expressiva recuperação, com crescimento de 95% em relação ao 2T20, mas permanece em patamares bem inferiores aos do ano passado”, disse a estatal. [Foto de capa: Sindipetro]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up