Rio Branco, Acre,


Felipe Neto, Moreira Salles e a Botafogo S/A: entenda ponto a ponto a crise no alvinegro

Derrota para o Cuiabá, que derrubou o técnico, e afastamento de figura estratégica no projeto de reformulação mexem com o clube

O desabafo do empresário e youtuber Felipe Neto a respeito do Botafogo vai além da descrença em relação ao futuro do projeto S/A e coloca os holofotes novamente em direção aos irmãos Moreira Salles. O posicionamento mexe com as estruturas e tem como “gatilho” a derrota para o Cuiabá, na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil, e o afastamento de Laércio Paiva do projeto S/A.

Segundo Felipe Neto, Laércio era o mentor da estratégia de captação de recursos para quitação das dívidas e evolução financeira do alvinegro. Felipe disse que seria um dos investidores no modelo desenhado por Laércio, que acabou não tendo sucesso. O montante seria de R$ 3 milhões.

Ao longo da publicação feita na madrugada, o youtuber não poupou os irmãos Moreira Salles, que entram na história recente do Botafogo nas seguintes situações: o novo CT do Botafogo, a contratação da EY para consultoria a respeito do projeto S/A e a decisão de não injetar dinheiro no futuro clube-empresa.

Centro de Treinamento

Felipe Neto questiona o foco do investimento no Centro de Treinamento que fica no Camorim, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O acerto com a diretoria alvinegra foi: os Moreira Salles compraram o Espaço Lonier por R$ 25 milhões, e cabe ao Botafogo pagar ao longo de 30 anos, em 360 parcelas. Com dificuldades financeiras conhecidas, o clube não tem perspectiva próxima de conclusão das obras, apesar de ter iniciado neste mês o plantio dos campos, e tampouco do pagamento.

– Nunca vou entender o fascínio dos irmãos em investir tudo que for preciso no CT, mas se recusarem a botar o que era realmente necessário pra S/A acontecer. Nunca. Absolutamente Nunca! O clube tende a falir sem a S/A, mas é melhor investir no CT? Nunca! – disse Felipe Neto.

Consultoria

Em 24 de julho do ano passado, a consultoria EY e a Trengrouse Advogados apresentaram a um grupo multidisciplinar de 20 executivos botafoguenses o resultado do diagnóstico financeiro do clube, em conjunto com estudo complementar de avaliação de opções para recuperação financeira. Esse trabalho foi bancado pelos irmãos Moreira Salles, mas, segundo Felipe Neto, o diagnóstico veio após o projeto S/A já ter sido estruturado por Laércio Paiva.

– Os irmãos haviam, sim, contratado uma consultoria da EY, que no final não teve praticamente qualquer serventia. O projeto era criado e tocado pelo Laércio enquanto a torcida era informada que o clube “esperava a gigantesca consultoria paga pelos irmãos” – disse o youtuber/empresário.

Investimento estrangeiro?

Outra crítica de Felipe Neto tem a ver com o plano atual que vigora na diretoria do Botafogo para dizer que o projeto S/A não ruiu. O segundo modelo de captação abrange a busca por investimentos estrangeiros.

O “plano B” vem em substituição à estratégia tocada por Laércio. Em nota, o Botafogo explicou que o cenário de incertezas gerado pelo coronavírus prejudicou a captação. Felipe Neto disse que os irmãos Moreira Salles não quiseram “mergulhar de cabeça” nesse plano.

De fato, em uma carta enviada ao jornalista Juca Kfouri, João e Walter Moreira Salles disseram que não tinham “vocação para Abramovich”, em referência ao dono do Chelsea, que colocou investimento pesado no clube para elevá-lo à condição de potência mundial. Para o youtuber, no entanto, o montante necessário seria “dinheiro de bala” na comparação com o patrimônio deles.

Felipe Neto ainda diz que a estratégia de captação no exterior adotada agora resvala no método desejado pelos Moreira Salles. O relato dá conta de uma quase contratação de empresa de intermediação para busca de recursos na Europa.

– No meio, o Botafogo quase foi pro brejo. Os irmãos se aproximaram de dois aproveitadores que convenceram que o melhor caminho era fechar com uma empresa intermediadora de investimento europeia. Essa empresa tinha sido enxotada do time que tinha se associado. Foram dias de terror – comentou.

Futuro?

Sem investir e vendo um nome no qual confiava afastar-se do clube, Felipe Neto é pessimista em relação ao futuro do Botafogo:

– O Botafogo caminha para a, agora, inevitável falência e ninguém mais vê saída.

A diretoria considera que um pedido de recuperação judicial é o que está no fim do túnel, caso a empreitada não dê certo. No meio disso tudo, ainda tem eleição do novo presidente do clube, em 24 de novembro. [Capa: Vitor Silva /Botafogo]

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up