Rio Branco, Acre,


Gladson e Bocalom querem trazer indústria de alimentos de Minas para o Acre

O governador ficou impressionado com a tecnologia e a qualidade dos produtos da Trebeschi

O governador Gladson Cameli foi a Araguari (MG) nesta terça, 8, a convite do prefeito eleito de Rio Branco, Tião Bocalom. Os dois fizeram uma visita à indústria Trebeschi, uma das maiores na produção de alimentos do país. O objetivo foi abrir a possibilidade para que a empresa estabeleça uma filial no Acre. Gladson e Bocalom mostraram ao empresário Edson Trebeschi as vantagens para investir no estado com a plantação de produtos agrícolas e processamento industrial.

A Trebeschi tem mais de 1,2 mil hectares de plantação de tomate em diferentes áreas. Além disso, nos estados de Minas, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Bahia e Ceará processa outros produtos agrícolas como milho, alho, pimentão, abóbora, entre outros. Na verdade, são 40 itens alimentares diferentes produzidos com uma sofisticada tecnologia para garantir a qualidade dos seus produtos. A empresa gera cerca de 2,5 mil empregos diretos e indiretos e tem o reconhecimento no mercado nacional por processar legumes gourmet.

A sugestão é que seja realizado um estudo no Acre para avaliar produtos a serem cultivados e processados no estado, o que acarretaria a geração de centenas de empregos. O governador Gladson ficou entusiasmado com o que viu.

Governador e futuro prefeito conheceram a fábrica em MG/Foto: Marcus Vicentti

“Essa empresa é um grande exemplo pra nós que queremos um Brasil diferente com oportunidades para as pessoas. Faço questão que se instale no Acre porque estamos próximos do Oceano Pacífico, com uma estrutura toda montada, para que possam plantar e processar alimentos para atender o nosso mercado interno e exportar através dos portos peruanos”, afirmou Cameli.

O governador ficou impressionado com a tecnologia e a qualidade dos produtos da Trebeschi.

O governador ficou impressionado com a tecnologia e a qualidade dos produtos da Trebeschi/Foto: Marcus Vicentti

“O que me chamou atenção na Trebeschi é que eles usam a mais sofisticada tecnologia com produtos de qualidade, respeitando o consumidor. Estamos deixando as portas abertas para que possam vir produzir tomates e outros ítens alimentares no nosso estado. Eles terão um corredor entre o Acre, os países andinos e os portos do Pacífico para exportar aos Estados Unidos e Ásia. E isso certamente irá gerar oportunidades aos trabalhadores acreanos”, salientou o governador.

Produção e geração de empregos

Bocalom, que tem uma ligação forte com a agroindústria, acredita que como prefeito, em parceria com o governo do Estado, poderá colocar em prática o projeto que tem defendido de produzir para empregar.

“A visita a essa indústria foi para o governador ver o setor produtivo dessa região de Minas e, sobretudo, da indústria Trebeschi. Porque quando se fala em investimento na Amazônia, o empecilho é o medo da sustentabilidade não acontecer. Mas a Trebeschi, como vimos, produz de maneira sustentável com absoluto respeito ao meio ambiente. Temos que equilibrar a economia ao meio ambiente dando oportunidades de empregos à nossa sociedade. Queremos respeitar os seres humanos que moram na Amazônia. Não vamos cuidar só de macacos e árvores mas de todos os seres viventes da nossa região”, ponderou Bocalom.

O diretor-presidente da empresa, Edson Trebeschi, se mostrou interessado em conhecer o Acre e realizar um estudo para instalar uma planta industrial da sua empresa.

“Já está no DNA da Trebeschi trabalhar em outras fronteiras e a visita do governador com o prefeito eleito de Rio Branco nos deixa entusiasmados para ver possibilidades de investimento no Acre. Atendemos atualmente o Norte do Brasil com produção vinda do Sudeste e do Centro-Oeste. Então vejo com bons olhos a possibilidade da Trebeschi ter uma base no Acre para a distribuição dos nossos produtos em toda a região. Vamos fazer um estudo de quais os produtos poderemos viabilizar, mas estamos com uma grande expectativa de podermos somar com a população do Acre num projeto que possa gerar parcerias, empregos e alimentos saudáveis compatíveis com o clima da Amazônia”, destacou o empresário.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up