Rio Branco, Acre,


Acre ganha canal para denúncias de eventuais irregularidades na vacinação contra Covid-19

“Não vou tolerar nenhum ato de desvio ou de privilégio”, disse o governador

Comprometido em garantir que toda a população acreana seja imunizada e que não ocorram desvios das doses de vacina contra Covid-19, o governador do Estado, Gladson Cameli, anunciou um disque-denúncias para que sejam registradas quaisquer irregularidades referentes ao descumprimento das fases de imunização. As denúncias já podem ser recebidas pelo número (68) 3224-7546, do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie).

“Não vou tolerar nenhum ato de desvio ou de privilégio”, disse o governador ao realizar o anúncio no último sábado, 23, após notícias que desvios das vacinas estariam ocorrendo em outros estados.

Além do disque denúncia, o secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, reitera que o Acre possui um sistema que se conecta com os sistemas nacionais. “Essa distribuição aos municípios é acompanhada e monitorada por nós, como por exemplo, de quantas doses eles estão utilizando nos grupos prioritários”, explicou.

Ainda, de acordo com o secretário, as ferramentas de fiscalização “são uma parceria com o Ministério Público do Acre, que também tem acesso ao sistema para que assim não tenhamos o registro de irregularidades. Além disso, estamos em contato direto com a equipe do Programa Nacional de Imunização e realizando a organização de forma criteriosa para que as fases da vacinação sejam respeitadas”.

O Acre foi o primeiro estado a apresentar o plano de vacinação contra Covid-19, fazendo com que fosse um dos primeiros a receber as primeiras doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan e enviadas pelo Ministério da Saúde. Foram mais de 40 mil doses destinadas aos profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de enfrentamento ao coronavírus, indígenas e idosos com 60 anos ou mais institucionalizados.

O estado recebeu do Ministério da Saúde, neste domingo, 24, mais um lote de vacinas, com mais de 5 mil doses, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – a AstraZeneca/Oxford – para que sejam imunizados mais 27% do público prioritário de profissionais da Saúde da linha de frente à Covid-19.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up