Rio Branco, Acre,


Cabines acústicas e protetores auriculares protegem trabalhadores de ruídos no ambiente laboral

Trabalhadores expostos a ruídos sem proteção podem processar empregadores. Soluções como cabines acústicas e protetores auriculares protegem profissionais

Máquinas de grande porte, geradores e até mesmo ferramentas menores, como serras circulares, podem gerar um ruído de alta intensidade. Quando uma pessoa é exposta a eles de forma contínua e desprotegida, isso pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo a perda da audição.

Por essa razão, existem legislações e notas técnicas que estabelecem o limite do ruído ao qual um trabalhador pode ser exposto. Há, ainda, a previsão de aposentadoria especial para aqueles que atuam em ambientes especialmente barulhentos. Enquanto o ruído até 65 decibéis é considerado saudável, ele se torna arriscado a partir dos 85 decibéis. A partir desse último limite, o ofício é considerado especial, para fins previdenciários.

Exposição ao ruído pode gerar ações trabalhistas

A aposentadoria especial não é a única prerrogativa de trabalhadores que atuam em posições especiais sob o ponto de vista do ruído. A empresa onde eles exercem as suas atividades é responsável por proporcionar proteção contra o barulho, como o uso de protetores auriculares, mais comum, e de cabines acústicas, no caso de uso de máquinas com barulho intenso, entre outras soluções. Caso isso não se realize, existe um passivo jurídico importante para a organização.

Já existem decisões da justiça que vão ao encontro desse entendimento. Em 2019, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) reconheceu o direito à insalubridade média de um motorista que conduzia ônibus antigos sem qualquer tipo de equipamento de proteção individual (EPI). Já o Tribunal Regional do Trabalho da 18ª região (Goiás) concedeu o mesmo benefício ao empregado de um frigorífico, entendendo que a exposição a ruídos acima de 85 decibéis é prejudicial à saúde.

Ferramentas permitem proteger o trabalhador do impacto do ruído

Felizmente, existem uma série de ferramentas tecnológicas que podem ser usadas por empresários que administram negócios que requerem o uso de equipamentos barulhentos. Além de reduzir o passivo trabalhista, o uso dos mesmos tende a aumentar a produtividade, já que um ambiente de trabalho sadio gera colaboradores mais satisfeitos.

Ainda que a indústria seja o principal segmento a usar essas ferramentas, empresas de outros ramos devem permanecer igualmente atentos à necessidade de proteger os seus funcionários do ruído.

Cabines acústicas

Muitas indústrias lidam com maquinário pesado e barulhento, mas que é essencial à realização de suas atividades. Nessas situações, nas quais a fonte do ruído é fixa, pode-se usar as cabines acústicas para minimizar o dano à saúde causado pelo barulho.

As cabines acústicas são estruturas construídas ao redor da fonte de barulho, reduzindo a sua intensidade ou até mesmo impedindo completamente a sua reverberação para o exterior. Elas também podem ser projetadas de modo a isolar o operador da máquina, mantendo-o protegido.

Esse efeito é possível graças ao uso de materiais isolantes na construção da cabine, como lãs de vidro e de rocha. Elas também podem ser desenhadas sob medida para o cliente, considerando fatores como a necessidade de ventilação e o tamanho do espaço.

Protetor auditivo

Em alguns casos, é possível que os trabalhadores usem protetores auriculares no momento em que circulam pelo ambiente. Esses acessórios são recomendados para aqueles profissionais que precisam se deslocar constantemente em ambientes ruidosos.

Vale ressaltar que, em algumas situações, ambas as soluções podem ser usadas juntas. Em uma indústria de grande porte, por exemplo, pode haver tanto operários que circulam constantemente pelo local, demandando protetores auriculares, quanto aqueles que operam em um ponto específico, devendo, assim, usufruir das cabines acústicas.

Manutenção das máquinas

Ainda que as soluções de isolamento acústico e o uso de EPIs sejam as mais típicas para lidar com o barulho em indústrias, esses não são o único recurso. Com efeito, em alguns casos, problemas mecânicos no equipamento pode ser, muitas vezes, a causa do barulho excessivo.

Mesmo que a manutenção das máquinas esteja em dia, o empresário deve estar atento à necessidade do uso de EPIs ou da instalação de cabines acústicas. O ideal é contar com um especialista em segurança do trabalho apto a avaliar o espaço e recomendar as melhores soluções para o ambiente.

Revezamento

Por fim, o revezamento também é uma medida importante em ambientes de trabalho especialmente ruidosos. Trata-se, simplesmente, de evitar que os profissionais permaneçam em uma tarefa muito barulhenta por muito tempo, reduzindo, assim, os danos do ruído.

Novamente, cabe ressaltar que a existência de um revezamento não exime o empregador de proporcionar equipamentos adequados para proteção contra o barulho. O revezamento serve apenas para reduzir ainda mais os riscos de que a exposição ao ruído gere problemas de saúde graves na equipe.

Conteúdo por agência emarket

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up