Rio Branco, Acre,


Tião Bocalom tem o menor salário entre os prefeitos das capitais brasileiras

Vencimentos mensais do político são de R$ 17,6 mil, abaixo até mesmo da média nacional

O salário do prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (PP) é o menor entre os gestores das capitais do Brasil. Mensalmente, o chefe do Executivo municipal receberá R$ 17.620,89, valor abaixo da média nacional, que é de R$ 22.685,93.

Essa é a mesma quantia que caía na conta da ex-prefeita Socorro Neri (PSB), que deixou o cargo no final de dezembro após derrota nas urnas. O valor será mantido até o final do mandato de Bocalom. Isso porque a Câmara dos Vereadores de Rio Branco decidiu, por unanimidade, no final do ano passado, congelar o salário do prefeito até 2024.

O salário é 8,5 vezes maior que o rendimento médio da população rio-branquense, que é de R$ 2.058,00.

A capital cujo gestor tem o salário mais generoso é Belo Horizonte (MG), com mais de R$ 31 mil. Em seguida aparece Curitiba (PR) e Florianópolis (SC), com R$ 28,3 mil e R$ 27,7 mil, respectivamente.

Já os vereadores de Rio Branco têm o terceiro menor salário entre as capitais (R$ 12.025,41) – na frente apenas de Macapá (R$ 12.000,00) e Vitória (R$ 8.966,27). O valor local é quase seis vezes maior que o rendimento médio do trabalhador.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up