Rio Branco, Acre,


Acre: ‘Resgatei bebê que podia morrer de dengue’: a situação caótica com enchentes e doenças

O Estado vive um duro período de surto de dengue, casos de covid-19 em alta e enchentes que já afetaram cerca de 130 mil pessoas

Na última quinta-feira (18/02), o aluno-cabo Leandro Simões, de 33 anos, trabalhava junto com a sua equipe do Corpo de Bombeiros quando resgatou um bebê de quatro meses em meio a uma enchente em Tarauacá, no Acre.

“A criança estava com muita febre e teve uma convulsão pouco antes de ser resgatada”, diz Simões.

Posteriormente, segundo ele, exames confirmaram que a criança estava com dengue. Foi mais um caso da doença em meio a tantos outros registrados nas últimas semanas no Acre.

O Estado vive um duro período de surto de dengue, casos de covid-19 em alta e enchentes que já afetaram cerca de 130 mil pessoas, segundo o governo local. Além disso, também enfrenta uma crise migratória.

“Tudo o que tem acontecido traz preocupações. São questões humanitárias”, diz o promotor de Justiça Marco Aurélio Ribeiro, coordenador do Grupo Especial de Apoio e Atuação para Prevenção e Resposta a situações de emergência ou estado de calamidade devido à ocorrência de Desastres (GRPD) do Acre.

Leia matéria completa na BBC NEWS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up