Rio Branco, Acre,


Tchê cobra influência de políticos bolsonaristas para trazer mais vacinas ao Acre

"Se nada for feito para melhorar nosso sistema de saúde e vacinarmos mais gente, temos risco de virar a próxima Manaus”

Em sessão ordinária nesta terça-feira, 9, o deputado Luís Tchê (PDT) usou o espaço do grande expediente da Aleac para falar do descaso que a bancada acreana sofre com o presidente Bolsonaro.

“77% dos eleitores do Acre votaram no Bolsonaro, e agora temos que ver senadores do nosso Estado tendo que acampar no Ministério para falar com o ministro sobre a nossa vacina. É um absurdo”, indignou o deputado.

O fato é que estava prevista uma reunião nesta última segunda-feira, 8, com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com a bancada de deputados federais e senadores do Acre. A reunião foi cancelada de última hora e sem justificativa, deixando, inclusive, o governador Gladson Cameli à deriva em Brasília.

Ainda durante a fala, Tchê (PDT) indagou aos políticos que usam da proximidade de Bolsonaro para exposição midiática: “Onde está o senador Márcio Bittar que vive na cozinha do presidente Bolsonaro? Se nada for feito para melhorar nosso sistema de saúde e vacinarmos mais gente, temos risco de virar a próxima Manaus”, acrescentou Tchê.

Segundo o último boletim emitido pela Secretaria de Saúde, o Acre tem 50.694 casos confirmados e contabilizou 893 óbitos pela Covid-19. A insatisfação por parte do parlamentar também é pelo iminente colapso no sistema de saúde pública no Estado.

“O governador Gladson Cameli fez sua parte. Não foi ele que minimizou a doença dizendo que era uma ‘gripezinha’, ele trouxe a vacina, mas precisamos de mais. O Acre é um estado pequeno que poderia ser logo vacinado”, finalizou Luís Tchê.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up