27.3 C
Rio Branco
18 maio, 2021 12:03 pm

Ex-presidente da FGB tem WhatsApp clonado e amigos têm prejuízo de R$ 6 mil

"Não enviem dinheiro sem antes consultar o solicitante"

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

O ex-presidente da Fundação Garibaldi Brasil em Rio Branco, Sério de Carvalho foi mais uma vítima de golpe no Acre.

Seu WhatsApp foi clonado por bandidos que pediram dinheiro em seu nome.

“Hackearam meu celular e dispararam mensagens a praticamente todos os meus contatos pedindo para realizarem uma transferência bancária”, escreveu.

Dois de seus amigos caíram na cilada e tiveram um prejuízo de R$ 6.000.

“O que estou mais triste, é que dois amigos caíram. Totalizando um prejuízo de mais de R$ 6.000, 00 reais. A amiga, que soube apenas agora que fez o pix pro estelionatário, está com o pai entubado, em situação muito delicada. Semana passada tinha lhe emprestado um dinheiro por conta desta situação”, relatou.

“Ontem, ao ser abordada pelo golpista, pensou que era eu cobrando e se desesperou. Pediu dinheiro emprestado para a família e, agora, ficou numa situação financeira bem complicada para ajudar o pai que ainda está na UTI”, continuou.

Sérgio agora pede contribuição para ajudar a amiga.

“Se alguém se dispor a ajudá-la será muito bem vindo. Podem me enviar mensagem in box”, publicou.

Carvalho diz que os criminosos clonaram seu telefone a partir de uma ligação em que o atendente dizia fazer parte do Instituito DataFolha e que estava produzindo uma pesquisa sobre a pandemia no Acre.

“Fiquei sensibilizado com o tema e me dispus a responder. Foram quase 15 minutos de inúmeras perguntas bem convincentes, tipo: qual tipo de exame eu já tinha feito, se alguém da família contraiu vídeo, qual a pontuação que eu dava de 1 a 10 pros governos no combate ao vírus, o que eu pensava sobre o lockdown, etc”, destacou.

“Fiquei totalmente envolvido com a “pesquisa”, por considerar que estava contribuindo de alguma forma. No final, eles pediram o número do “protocolo” que chegou por mensagem. Na verdade, era o código de validação para utilizarem meu WhatsApp em outro aparelho”, contou o ex-presidente da FGB.

5 minutos depois, Sérgio disse que tentou entrar no WhatsApp, mas já não conseguia mais fazer login no programa.

“Precisava esperar doze horas para receber novo código e derrubar os golpistas”, concluiu.

Confira o restante do relato:

Hoje, uma amiga caiu no mesmo golpe: ao responder a “pesquisa” da Covid e seus parentes tiveram prejuizo ao fazer o pix pros estelionatários.
Soube de uma servidora pública que caiu no golpe quando ligaram dizendo ser do “O Paço Restaurante” e que estavam enviando um voucher de promoção, que na verdade, era o código de validação. Resultado: Seus amigos tiveram um prejuizo de mais de nove mil reais.
Quem me orientou a resolver a situação, foi uma outra amiga, que no dia anterior, também tinha caído no golpe da pesquisa.
Com tantos casos, é certo afirmar que tem uma quadrilha de golpistas atuando com força no Estado, utilizando o mesmo modus operandis.
Uma campanha de conscientização é URGENTE! Falo a partir de alguém que foi vítima e se julgava esclarecido.
Qualquer um é suscetível a cair em golpes!
Não enviem dinheiro sem antes consultar o solicitante!
Também, chamo a atenção dos agentes de Segurança Pública e da Justiça, pois uma investigação é urgente e necessária, para encontrar os responsáveis!
Muito obrigado!