24.3 C
Rio Branco
17 junho, 2021 6:54 pm

Mãe de médico acreano diz que perdoa acusado de matar o filho: “Mas quero Justiça”

POR REDAÇÃO CONTILNET

Dometila Lopes, de 56 anos, disse que perdoa Geraldo Freitas Junior, principal suspeito pela morte do filho, o médico acreano Andrade Lopes Santana, de 32 anos.

Junior era amigo de Andrade que foi morto com um tiro na nuca e teve o corpo amarrado e uma âncora e jogado no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, interior da Bahia, na sexta-feira (28), 5 dias após seu desaparecimento.

Geraldo foi preso ainda na sexta-feira e confessou o crime em seu depoimento. Ele alega que o motivo seria uma dívida.

Dometília e o filho, Andrade/Foto: arquivo pessoal

“Não existe outro caminho a não ser perdoar. O que é que eu vou fazer? Se Deus colocou no meu coração para perdoar, eu vou perdoar. O que ele coloca, ninguém tira. Vou fazer o quê? Sei que lá do lado de Jesus, meu filho diria: – perdoa, mãe. Não sinto ódio. Só que não é porque eu perdoei, que ele não vai pagar pelos atos que fez, seja lá o que aconteceu, o que ele for dizer sobre o porquê que fez, não justifica tirar a vida de alguém, principalmente, do meu filho”, afirmou  dona Dometília ao jornal Correio.

Ela acredita que a Justiça vai agir corretamente e diz que não é necessário fazer Justiça com as próprias mãos. “Ele tem que ficar vivo para poder sentir a dor por ter tirado  a vida de um filho que era doido para ser pai, que queria casar. Tirou essa chance do meu filho de prosseguir, de viver mais 30, 40, 50 anos, de estar aqui hoje entre nós”.

Ao Correio ela falou sobre o carinho e apoio recebido desde que seu filho desapareceu.

“Eu estou muito feliz em ver o carinho que o povo tinha pelo meu filho e reconhecendo quem ele era. Era um menino muito alegre, prestativo e se ele tivesse vivo e se acontecesse algo com algum dos colegas, ele que estaria fazendo isso. Eu acho que o povo está reconhecendo e isso me conforta. Eu vou ficar em paz e espero a justiça na Terra. A gente não paga justiça com injustiça”

 

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.