22.3 C
Rio Branco
9 junho, 2021 7:21 am

No AC, mulher diz que foi impedida de se manifestar contra Bolsonaro enquanto se vacinava

Servidor do posto de saúde da Vila Ivonete teria avançado sobre psicóloga

POR LEANDRO CHAVES, DO CONTILNET

Um servidor do posto de saúde da Vila Ivonete, em Rio Branco, teria impedido a psicóloga Sara Braga de manifestar contra o presidente Jair Bolsonaro enquanto ela se vacinava, na manhã desta segunda-feira (31).

A mulher levou uma plaquinha escrita “Fora, Bolsonaro” e afirmou, em suas redes sociais, que o funcionário, identificado como José Rosimar, não permitiu a manifestação, chegando a ir pra cima dela e da amiga que fotografava o ato.

“Discutiu comigo, veio pra cima de mim. Mesmo assim, levantei a plaquinha e ele se meteu na foto e foi pra cima da moça que tirava a foto pra mim. E discutimos mais. Ele disse que ali não era local de palhaçada, que era o local de trabalho dele e que eu não tinha que ter liberdade de expressão lá não”.

Braga disse ainda que os enfermeiros a defenderam. “Ficaram ao meu lado, mas ele continuou sendo grosseiro. Tô chorando muito. Chorando porque, por alguns segundos, aquele senhor teria me agredido sim”.

A direção da unidade de saúde afirmou que Rodrigo, como é conhecido o servidor, não poderia ter atrapalhado a manifestação da mulher. O diretor afirmou que vai tomar as devidas providências.